Gabi Garcia confirma volta ao Jiu-Jitsu de quimono no Pan: ‘Vontade de vencer’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 16/03/2019
Gabi Garcia confirma volta ao Jiu-Jitsu de quimono no Pan: ‘Vontade de vencer’

publicidade

Por Mateus Machado

Nove ouros em Mundiais da IBJJF, oito ouros em Mundiais da UAEJJF, sete ouros Pan-Americanos, três ouros no ADCC – maior torneio de luta agarrada do mundo – entre muitos outros. Mesmo com esse currículo extenso e vitorioso, Gabi Garcia quer mais. E para isso, a faixa-preta, que vinha se dedicando integralmente ao MMA, anunciou sua volta às competições de quimono para lutar o Pan-Americano da IBJJF, que acontece entre os dias 21 e 24 de março, na Califórnia (EUA).

A volta de Gabi aos torneios de pano na arte suave não representa uma saída da lutadora do MMA. Prova disso é que a gaúcha tem o mês de maio e agosto reservados para entrar em ação nas artes marciais mistas, ainda sem adversárias definidas. Seu retorno ao Jiu-Jitsu com quimono em uma competição aconteceu após inúmeros pedidos de seus fãs através das redes sociais, e claro, também pelo desejo da própria atleta, que se motivou novamente a lutar na modalidade, como contou em entrevista exclusiva à TATAME.

“Eu me inscrevi no Pan no último dia do prazo, antes de ir treinar. Perguntei para o Fábio (Gurgel) e para o (Rubens Charles) Cobrinha o que eles achavam de eu lutar, e na verdade, é difícil conciliar o Jiu-Jitsu com o MMA, tanto que quando entrei para o MMA, eu não lutei mais Jiu-Jitsu. Só que a minha próxima luta de MMA não vai ser nas próximas seis semanas, então eu consigo lutar o Pan. Quando eu entrei para o MMA, todos sabiam que o ADCC é um torneio que sempre peço para lutar, é muito importante para mim e tem toda uma questão emocional, por conta da perda do meu irmão. Só que estou afastada há um tempo das competições de quimono, e nesse tempo, chegou uma geração forte, as meninas são muito boas e eu quero me testar como atleta”, contou Gabi, que vai em busca do ouro duplo no Pan.

‘Não tenho que provar nada para ninguém. Tenho meus títulos mundiais, pan-americanos, então estou indo lá para competir, fazer meu trabalho apenas, e a expectativa é ganhar o título no peso e absoluto. Na Alliance, são várias meninas que lutam e estou confirmada no peso e no absoluto após conversar com o Fábio. Nunca deixei de treinar de quimono e quando eu decidi lutar o Pan, eu já vinha treinando. Meus fãs pediram muito para eu voltar e é até engraçado, porque quando eu lutava, eu não me sentia tão abraçada como estou me sentindo agora (risos). Estou muito feliz de estar voltando, dos fãs estarem pedindo minha volta. Tem muita menina boa, mas estou muito confiante, porque esse tempo que passei sem lutar de pano fez minha técnica melhorar muito, sem aquela pressão de campeonato, de treinar só para isso. Meu jogo mudou um pouco, estou forte, no gás e esperando vitórias. Vou dar o meu máximo e fazer o que sei de melhor, que é Jiu-Jitsu”, disse a multicampeã, que projeta lutar outros importantes campeonatos no Jiu-Jitsu em 2019.

“Estou confirmada para o Pan, 90% confirmada para o Mundial, confirmada no ADCC e quero parabenizar a CBJJ por estar dando agora premiações em dinheiro para os campeões no masculino e feminino faixa-preta, que foi o que tanto pediram. Se der tudo certo, eu também gostaria de lutar o Brasileiro. Espero que meus fãs, independentemente do meu resultado, que eu sei que vai ser positivo, aproveitem essa minha volta aos tatames e torçam por mim. Espero fazer boas lutas e a Gabi está de volta na mesma pressão, com mais vontade ainda de vencer (risos). Foi bom ficar afastada esse tempo para criar essa vontade de pegar uma lapela (risos)”, finalizou.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade