Rudson Mateus celebra valorização no Jiu-Jitsu e colhe os frutos: ‘Hoje eu posso apenas ser atleta’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 12/03/2019
Rudson Mateus celebra valorização no Jiu-Jitsu e colhe os frutos: ‘Hoje eu posso apenas ser atleta’ Rudson foi um dos destaques do Grand Slam de Tóquio e quer repetir o feito no Rio (Foto reprodução Instagram)

publicidade

Por Vitor Freitas

Rudson Mateus tem aproveitado seu bom rendimento dentro e fora dos tatames. Há cerca de duas semanas, o faixa-preta de Caio Terra estava na Bolívia, ensinando as técnicas que o fizeram ser um dos campeões mais aplaudidos no Campeonato Europeu da IBJJF, realizado em Portugal, no início do ano, onde ele brilhou no peso meio-pesado.

O manauara, que acumula 40 vitórias na faixa preta desde 2018, está animado com o crescimento e profissionalismo do Jiu-Jitsu nos tempos atuais. Para quem teve de deixar sua própria casa aos 15 anos, Rudson hoje tem um salário por mês e ainda fatura uma grana extra ensinando a modalidade ao redor do mundo. Em conversa exclusiva com a TATAME, ele explicou como tem crescido como lutador e também atleta profissional.

“Às vezes, eu olho para trás e lembro de todas as dificuldades que passei para chegar aonde eu estou agora. Hoje, graças a Deus, eu consigo tirar uma grana por mês. Como eu sempre digo: se você quer ter sucesso na vida, tem que correr atrás, pois a única coisa que cai do céu é a chuva! É tudo fruto de um trabalho duro. Hoje estou, realmente, podendo ser só atleta”, contou Rudson, que chega a faturar mais de 2 mil dólares por mês, além dos seminários, premiações em campeonatos e outras possíveis fontes de renda.

Rudson também aproveitou para pedir que a comunidade do esporte apoie mais os eventos privados, com a compra do pay-per-view (PPV). Este ato, na visão do atleta, é o caminho da profissionalização na arte suave, como acontece com o Futebol, Basquete, etc.

“Quando você compra a transmissão de um evento, você apoia o crescimento do nosso esporte e tudo vai ganhar com isso. Eu prometo estar sempre saudável para protagonizar boas lutas para quem está assistindo”, priorizou o casca-grossa, que campeão brasileiro e europeu, busca os dois últimos títulos que faltam na faixa preta: o Pan e Mundial da IBJJF.

“O Europeu me fez sentir ainda mais confiante para qualquer torneio. Estou bem confiante, não só com esse título, mas com o tão sonhado Mundial! Durmo e acordo pensando em ser campeão. O trabalho está sendo feito e não vejo a hora de chegar lá”, concluiu o lutador.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade