Serginho cobra ranking e analisa luta no UFC Wichita: ‘Todo atleta do Jiu-Jitsu vira striker quando me encara’

Publicado em 07/03/2019 por: Nilmon
Serginho cobra ranking e analisa luta no UFC Wichita: ‘Todo atleta do Jiu-Jitsu vira striker quando me encara’

publicidade

Por Diogo Santarém

Embalado por duas vitórias seguidas – oito nas últimas dez lutas -, Serginho Moraes tem mais um importante compromisso em busca de um lugar no ranking peso-meio-médio do UFC. No próximo sábado (9), o brasileiro enfrenta o americano – e também embalado – Anthony Rocco Martin pelo card do UFC Wichita, que acontece no Kansas, Estados Unidos.

Em entrevista à TATAME, Serginho, que vem de triunfo por finalização sobre Ben Saunders no último UFC São Paulo, em setembro de 2018, detalhou sua preparação e a busca por uma oportunidade no ranking do Ultimate. Rocco, por sua vez, também não é ranqueado.

“Já tem um bom tempo que eu acho que mereço lutar contra atletas ranqueados. E também que eu mereço estar no Top 15 da categoria. A única derrota que eu tenho é para o Kamaru Usman, que acabou de se tornar campeão da categoria. Eu já lutei e finalizei o Neil Magny, que está lá no ranking. Então, esperava sim lutar contra um Top 15. Mas respeito o Anthony Rocco e vou focado para fazer um bom trabalho”, disse o faixa-preta.

“A expectativa é a melhor possível. Fiz um camp bem forte e estou muito bem fisicamente. Eu só penso na vitória. Os treinos foram bem satisfatórios, cuidei bastante da parte física, do Jiu-Jitsu e do Muay Thai. Agora é chegar no dia da luta e conseguir dar o meu melhor, honrar os meus treinadores”, completou Serginho, que se preparou na Evolução Thai.

A respeito da chance do combate contra Rocco se desenrolar no chão, afinal, o americano também é um especialista em finalizações, Moraes não acredita que isso vá acontecer.

“Todo atleta que é do Jiu-Jitsu, quando luta comigo, vira striker. Vou torcer para ter Jiu-Jitsu nesta luta, porque estou com meu chão muito bem treinado, mas não acredito muito que ele vá querer fazer chão comigo”, disse o faixa-preta, dono de oito finalizações no MMA, que ainda comentou sobre sua vontade de retornar às competições de quimono.

“Eu gosto muito e quero muito voltar a lutar Jiu-Jitsu este ano. Lutar um campeonato, umas lutas casadas… Não tenho nenhuma negociação no momento, mas quero voltar a competir de quimono sim, com certeza”, encerrou o representante da equipe Alliance.

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 146
Wichita, no Kansas (EUA)
Sábado, 9 de março de 2019

Card principal
Peso-pesado: Derrick Lewis x Junior Cigano
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Curtis Millender
Peso-meio-médio: Tim Means x Niko Price
Peso-pesado: Blagoy Ivanov x Ben Rothwell
Peso-leve: Beneil Dariush x Drew Dober
Peso-médio: Tim Boetsch x Omari Akhmedov

Card preliminar
Peso-meio-médio: Anthony Rocco Martin x Serginho Moraes
Peso-galo: Marion Reneau x Yana Kunitskaya
Peso-leve: Grant Dawson x Julian Erosa
Peso-pesado: Maurice Greene x Jeff Hughes
Peso-galo: Louis Smolka x Matt Schnell
Peso-meio-médio: Alex Morono x Zak Ottow
Peso-leve: Alex White x Dan Moret

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade