TJ Dillashaw é flagrado em exame antidoping e renuncia ao cinturão peso-galo do UFC; entenda

Publicado em 20/03/2019 por: Nilmon
TJ Dillashaw é flagrado em exame antidoping e renuncia ao cinturão peso-galo do UFC; entenda

publicidade

Campeão peso-galo do UFC, TJ Dillashaw pegou seus fãs de surpresa na manhã desta quarta-feira (20). Através de uma postagem em suas redes sociais, o lutador declarou que a Agência Antidoping dos EUA (USADA) e a Comissão Atlética de Nova York (NYSAC) informaram ter uma “substância proibida” em um dos seus recentes exames antidoping.

Ainda não há confirmação sobre qual seria a substância encontrada em Dillashaw, no entanto, em “respeito” aos lutadores de sua categoria, TJ revelou que está renunciando ao título, em sua posse atualmente, enquanto procura maiores explicações com sua equipe.

“Para todos os meus fãs, quero ser o primeiro a informar vocês que a USADA e a NYSAC me informaram sobre a presença de alguma substância proibida no exame antidoping realizado para a minha última luta. Palavras não podem descrever o quanto estou desapontado neste momento. Por favor, saibam que estou trabalhando com a minha equipe para compreender o que houve e como resolver essa situação o mais rápido possível. Em respeito ao resto da minha divisão, informei ao UFC que voluntariamente estou renunciando ao meu título enquanto resolvo esse assunto. Agradeço a todos antecipadamente pelo suporte”, disse TJ Dillashaw, atualmente aos 33 anos de idade.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por tjdillashaw (@tjdillashaw) em

Pouco depois da declaração do peso-galo, a NYSAC confirmou que TJ Dillashaw receberá uma suspensão de um ano, além de uma multa estimada em 10 mil dólares. Ainda não está confirmado se a USADA seguirá o mesmo procedimento ou se aplicará outra punição.

Vale ressaltar que Dillashaw testou positivo no exame antidoping realizado após sua última luta, em 19 de janeiro, quando foi derrotado por Henry Cejudo por nocaute no primeiro round durante disputa de cinturão nos moscas. Desta forma, caso a suspensão de um ano se confirme, o americano só poderá retornar ao cage a partir do fim de janeiro de 2020.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade