Lutador de MMA amador morre ao sofrer ataque cardíaco após derrota; assista ao vídeo da luta

    Mateus Fernandes recebeu o primeiro atendimento ainda no cage, mas faleceu horas depois (Foto reprodução)

    Lutador da categoria peso galo, o jovem Mateus Fernandes, de apenas 22 anos, morreu horas após entrar em ação em uma luta amadora realizada em Manaus, no último sábado (30). O atleta competiu no evento Rêmulus Fight, sancionado pela Comissão Atlética do Amazonas (CAMMA-AM), e foi nocauteado no terceiro round por Obed Pereira, ao ser derrubado com uma combinação de fortes socos até o árbitro interromper o confronto.

    Mateus foi encaminhado para um hospital local, onde sofreu quatro paradas cardíacas, falecendo às 23h45 (horário local), de acordo com Wallace Alves, presidente da CAMMA.

    “Estou muito triste e chateado nesse momento. Ele foi levado às pressas para o hospital e abriu os olhos o tempo todo. Ele estava tonto, mas ainda acordado. Foi examinado no hospital e sofreu a primeira parada cardíaca. Eles tentaram salvá-lo por duas horas, mas infelizmente ele acabou morrendo”, disse Wallace, em entrevista ao site MMA Fighting.

    Vale ressaltar que Fernandes fez parte do “Formando Campeões”, projeto social que visa ajudar pessoas com dependência química através das artes marciais. Coordenadora do projeto, Vanderluce Cantuarias, também ao MMA Fighting, revelou que o relatório de um legista aponta que a morte de Mateus pode ter sido ocasionada por overdose, e não golpes.

    “Ele fez exames na sexta-feira e estava limpo, mas ex-alunos nos disseram depois que ele passou a noite usando drogas. Não parecia ter usado nada. Estava suando muito, mas isso é normal, adrenalina da luta. Ele foi muito bem nos primeiros rounds, mas foi abalado no terceiro assalto e caiu, e então começou a ter convulsões pelas drogas”, falou Vanderluce.

    Um vídeo publicado pelo canal “M2 News” no YouTube mostra Mateus recebendo golpes antes do árbitro interromper o duelo. Logo depois, o lutador ainda se encontra acordado, antes de, aparentemente, desmaiar. A sequência ainda mostra ele sendo atendido no cage.

    Ainda de acordo com o MMA Fighting, nas regras da CAMMA-AM, lutas amadoras com rounds de três minutos têm cotoveladas e joelhadas consideradas ilegais. Wallace Alves afirmou que a Comissão Atlética do Amazonas exigiu somente exames de sangue para testes de HIV e hepatite para liberação médica antes da luta, sem demais verificações.

    Confira o momento em que Mateus Fernandes foi nocauteado:

    3 COMENTÁRIOS

    1. Temos que ir atrás dessas pessoas que disseram que ele usou droga eles tem que provar, laudo não sai tão rápido, as matérias dizem suspeita de overdose e não afirmam, ele pode ter colocado para dentro para treino algum termogênico algum estimulante etc, ou pode ter sido outra coisa qualquer, até porque os eventos aqui no Amazonas a maioria não pede exames, o fato é alguém tem que se responsabilizar, duas semanas atrás um atleta quebrou a perna agora esse óbito E aí quem vai responder por isso?
      Se ele tomou algum tipo de produto ou algo parecido ok mas a morte quem vai responder?

    2. Pelas informações dos outros atletas, não tinha medico lá, esse cara que atendeu era um enfermeiro, não tinha ambulancia tambem, ele foi levado de carro para o hospital.
      Um medico rapidamente teria diagnosticado a parada cardiaca e tentado ali mesmo fazer os procedimentos padrões, e visto claramente que a pessoa que estava atendendo, não tinha total controle da situação.
      Triste a situação dos Atletas de MMA do Amazonas, recebem R$ 200,00 para arriscar a vida em um evento desse, sem a garantia de ter sua integridade fisica resguardada se caso acontecer algum acidente ou fatalidade.
      Outra coisa importante, estão querendo abafar o caso, sugerindo que a parada cardiaca foi ocasionada devido ele ter feito uso de drogas ilicitas. (cheirado ou injetado) não tem nem resultados de exames que provem isso.
      Algo estranho nessa historia.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome