Artigo: como o atleta de alto rendimento deve curtir as ‘férias’ sem perder o foco; saiba mais sobre

    Em seu novo artigo, Renata fala sobre o período de 'férias' do atleta (Foto: Divulgação)

    * Sempre em treinamentos e competições, os atletas de alto rendimento precisam de um período para descansar. Entretanto, para os atletas de alto rendimento, não é adequado que estas “férias” sejam como as férias dos “seres humanos normais”, afinal, como eu sempre digo, atletas de alta performance são “seres diferenciados”, mas também precisam descansar mente e corpo e se divertir, porque após um longo ano de grandes desafios e competições, é o que eles realmente desejam. E como equacionar isso? Como descansar, relaxar e se divertir sem “chutar o balde” e viver como se não houvesse amanhã?

    Atletas de alta performance também precisam e solicitam às suas equipes um período de afastamento dos treinos e competições para se dedicarem um pouco mais às suas famílias e amigos, e isso é muito normal e saudável. Precisam ter um tempo para descansar o corpo e a mente. Eu, como psicóloga e coach esportiva, também “libero” meus atletas das sessões regulares semanais durante este período, mas me coloco à disposição para qualquer intercorrência ou dificuldades, até porque acabo sendo um membro da sua equipe em que ele deposita muita confiança e preciso estar aberta para acolher qualquer dificuldade e fazer os encaminhamentos necessários, é claro, de acordo com cada um.

    Deste modo, vimos o quanto é importante e saudável o atleta ter alguns dias de folga. O problema é quando os atletas quebram a rotina de forma exagerada e cometem muitos excessos. Na volta aos treinos, eles tem que recuperar o tempo perdido e geralmente há uma queda no desempenho e na performance.  Por isso, segundo pesquisas científicas, este período de “férias” pode ser chamado de “destreino”, e o destreino pode ocorrer também em função de algum tipo de lesão e outras pausas significativas na vida do atleta. 

    As consequências do destreino podem variar de acordo com o tempo de interrupção, sendo temporalmente estudadas com base nas modificações causadas por um curto período de destreino (menos de 4 semanas) e aquelas causadas por um longo período (mais de 4).

    Geralmente, as modificações no contexto fisiológico observadas durante o período de destreino ganham destaque nas pesquisas científicas, uma vez que compreender o impacto da interrupção permite estabelecer estratégias de retomada da atividade, ponto este, particularmente, fundamental para atletas. Por outro lado, a interrupção do treino físico pode gerar um quadro de complexos sintomas psicobiológicos, tais como: aumento no nível da ansiedade, tensão, depressão, irritabilidade, raiva, fadiga, confusão mental, insônia, etc.

    Para tentarmos minimizar os efeitos negativos deste tempo do destreino e permitir que os atletas possam ter as suas tão sonhadas “férias”, existe um princípio do treinamento desportivo chamado de princípio da multilateralidade, que salienta a importância dos atletas praticarem outras modalidades esportivas diferentes, neste período, com o foco no lazer, diversão, e ao mesmo tempo, mantendo a forma física. Assim, os atletas têm a oportunidade de sair dos treinamentos rotineiros e muitas vezes estressantes, estimulando outras capacidades físicas e o lado lúdico do esporte. Então, se o atleta vai passar uma temporada na praia, por que não praticar Surfe ou Vôlei de praia, por exemplo? Quem sabe uma corrida na areia no fim de tarde? Para os amantes da natureza e da região serrana, por que não colocar uma trilha no circuito ou quem sabe um rapel ou canoagem?

    Cada um vai escolher o que gosta neste momento e com consciência dos seus limites, é claro. Assim, o atleta consegue continuar movimentando seu corpo, relaxa sua mente e ainda se diverte com amigos e familiares. É muito importante que o atleta pense no seu bem-estar físico e mental durante este período. Isto inclui evitar muitos excessos com alimentação e consumo de bebidas alcoólicas, por exemplo, mas sabemos que nesta época é quase inevitável que os atletas tenham vontade de comer seu prato preferido ou aquele doce que tanto gostam e acabam, muitas vezes, se privando o ano todo. Então, a palavra de ordem é sempre moderação e bom senso. Vale ressaltar que momentos de lazer e descanso são importantes ao longo de todo o ano, e não somente nas chamadas férias.

    Como coach esportiva, sempre estou atenta a essa parte da vida dos atletas com quem trabalho. Recentemente, fiz uma seleção de alguns atletas para duas parcerias de trabalho para 2019. Nesta parceria, os atletas têm o meu acompanhamento e o acompanhamento da Lilian Villaça, coach de vida e coach de saúde e bem-estar, para que pudéssemos oferecer um suporte mais amplo e profundo, potencializando ainda mais a performance dos atletas. Foram selecionados Felipe Fróes, atleta de MMA da Nova União contratado pelo ACA (Absolute Championship Akhmat), e Fernanda Rigueiro, atleta de Muay Thai amador da equipe Art Fighters e atual campeã mundial. Estamos trabalhando muitas questões com estes dois talentosos atletas e o tema férias e lazer também foi abordado nas sessões.

    Para Felipe Fróes, suas “férias” ideais é quando ele consegue viajar para sua terra natal,  Belém (PA), principalmente após realizar alguma luta. Ficar perto dos familiares e amigos de longa data lhe trazem uma grande força e quando está com eles na sua cidade, sente-se orgulhoso de tudo o que conquistou até agora em sua carreira como lutador de MMA. Faz com que reflita sobre o lugar de onde veio, aonde está e até onde deseja chegar. Geralmente, nesta época de “férias”, Felipe gosta de fazer churrasco com os amigos, ir à praia e barzinhos, mas não dispensa um jogo de futebol com a galera para se divertir e manter seu corpo em movimento. No final de 2018, excepcionalmente, não viajou para Belém porque estava no final do seu camp para sua última luta.

    Já para Fernanda Rigueiros, que lutou dia 22/12/18 no evento Top Rio Muay Thai e saiu com mais uma vitória, nas suas “férias” ela gosta de ir à praia, cachoeiras e assim relaxar corpo e mente. Fica no máximo uma semana afastada da rotina pesada dos treinos e gosta de pedalar nesses dias, assim mantendo seu corpo em atividade.

    Para Lilian Villaça, Coach de vida de Fernanda e Felipe, as “férias”, mesmo que seja por poucos dias, é o momento para desacelerar, descansar, refletir, estar com amigos, parceiros e familiares, se divertir e recarregar as energias, e que estes momentos devem fazer parte da vida de qualquer pessoa, independentemente da sua área de atuação. Como Coach de vida, Lilian Villaça acredita que o lazer é um tempo precioso e peça importante para a harmonização do bem estar físico e mental.

    E você, atleta de alta performance, o que gosta de fazer nas suas merecidas “férias” ou nos seus momentos de lazer? Conte-me sua experiência me enviando um e-mail através de (psiespinola@gmail.com) ou um direct no meu Instagram (@renatacarvalho_ coach).

    * Renata Carvalho é Psicóloga clínica, Coach Esportiva de alta performance, Consultora da Academia CT Brasil e da CMT

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome