Ex-lutadora do UFC fica em coma após complicações na cirurgia; saiba mais

    Com passagem pelo UFC, Angela Magaña entrou em coma após complicações em sua cirurgia (Foto: Getty Images)

    Atualmente com 35 anos e com passagem pelo UFC, Angela Magaña encontra-se em coma, em um hospital de San Juan, em Porto Rico. O fato foi noticiado nas redes sociais da lutadora e também confirmado por seu treinador, Gabriel Lamastus, segundo o MMA Junkie, na última quarta-feira (17).

    Na terça-feira (16), Magaña havia publicado em suas redes sociais que seria submetida a uma operação. No mesmo dia, à noite, o perfil da americana no Twitter informou que Angela não despertou após a intervenção a intervenção cirúrgica, que foi realizada para reparar uma hérnia de disco.

    “Mensagem do corpo técnico: houve complicações e eles não conseguiram acordá-la. Eles estão tentando muitas opções. Vamos mantê-los atualizados. Obrigado pela preocupação e amor. #TeamLaPerla”, diz uma das mensagens.

    “Angela continua sem reagir. Estarei aqui na UTI do hospital (…). Lembre-se: a vida é muito curta e pode mudar em um piscar de olhos. Amamos você, Magaña”, informa outro comunicado, publicado na madrugada de quarta-feira.

    A lutadora vinha se preparando para enfrentar Kyra Batara, em duelo que estava marcado para acontecer no dia 26 de abril, pelo evento Combate Americas. No entanto, de acordo com seu treinador, Magaña sentiu dores nas costas em um dos seus treinamentos e, inicialmente, buscou a recuperação através de medicamentos, mas não obteve êxito no processo.

    “Ela está em coma, e estamos aguardando algumas notícias positivas. A cirurgia correu bem. O problema foi a anestesia. É muito raro que pacientes reajam mal a anestesias, mas acontece, e acho que este é um desses raros casos. Mas sigo positivo. Ela ficará bem, vai acordar. Ela é uma lutadora”, disse Lamastus.

    Ainda no perfil de Angela Magaña no Twitter, foi publicado um vídeo, anterior à cirurgia, onde a lutadora afirmou estar preocupada com o processo pós-cirúrgico. “Sinto como se eu não fosse acordar e fosse morrer depois disso”, diz a lutadora na publicação.

    COMPARTILHAR

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome