Diretor da Beachboxing Brasil exalta evolução do esporte: ‘O mundo ficará pequeno pra gente’

    Marcelo Santos e Moacyr Lima são os responsáveis pelo desenvolvimento do Beachboxing (Foto: Marcos Castro)

    Em constante crescimento no Rio de Janeiro e também em outros estados do Brasil, o Beachboxing vem impressionando com um formato único, que une o Boxe com regras adaptadas e o cenário paradisíaco das praias do Rio de Janeiro. Neste domingo (28), na realização do Circuito Carioca de Verão de Beachboxing, que premiará pela primeira vez um lutador com um cinturão oficial, a TATAME conversou com Marcelo Santos, diretor da Beachboxing Brasil, empresa que desenvolveu o Beachboxing junto com a Federação de Beachboxing.

    “O Beachboxing é um esporte novo, que nasceu em 2015, com o Moacyr Lima, presidente da Federação. A ideia foi adaptar o Boxe tradicional à praia, e para isso, algumas alterações precisamos fazer nas regras, no tamanho do ringue, até por conta do desgaste na areia e conseguimos chegar num ponto que se tornou a cara do Rio de Janeiro. A alegria, um visual bonito, que mistura a luta e o Surf, que se identifica com as pessoas, todo mundo gosta, e acima de tudo, sem perder a combatividade”, disse Marcelo, que exaltou a evolução da modalidade e os planos de expandir para outros lugares, revelando a grande meta de chegar à Califórnia, nos Estados Unidos.

    “A gente passou os últimos anos se consolidando. Foi importante estarmos aqui no Rio, o esporte já se espalhou por outros estados do Brasil e já foi para outros países. Já existe federação de Beachboxing no Paraguai. Foi importante esses anos para ganharmos reconhecimento do mundo da luta em si, como um novo esporte, com regras próprias, a gente se distingue do Boxe, é Beachboxing. A ideia agora é expandir para outros lugares e o próximo passo é estarmos com um representante na Califórnia, o mestre Rodrigo Playboy está levando pra lá essa ideia e vamos ver se isso vai bombar lá também, porque aí o mundo vai ficar ‘pequeno’ para a gente”, afirmou Marcelo, que para encerrar, falou sobre os próximos planos do Beachboxing Brasil.

    “Estamos encerrando agora o circuito masculino e no próximo mês já vamos iniciar o circuito feminino de Beachboxing, com três categorias femininas, com apoio do pessoal do MST, que vem fazendo um grande trabalho”, concluiu.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome