MacDonald mostra incerteza pra seguir no MMA e diz: ‘Não tenho mais aquele instinto assassino’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 30/04/2019

publicidade

Rory MacDonald retornou para a categoria dos meios-médios do Bellator para competir no torneio da divisão contra Jon Fitch na luta principal do Bellator 220, realizado no último sábado (27), na Califórnia (EUA). A atuação de Rory ficou aquém do esperado, ficando no empate majoritário dos jurados e defendendo o cinturão, além de garantir a vaga nas semifinais do GP, onde enfrentará o brasileiro Neiman Gracie.

No discurso feito após a luta, ainda no octógono, o campeão se mostrou bastante desmotivado com sua atuação e talvez até com a continuidade de sua carreira no MMA. MacDonald afirmou não possui mais o “instinto assassino” que lhe fez famoso, além de reconhecer que esta não foi sua melhor atuação.

“Eu acertei alguns bons golpes, mas eu não sei… está difícil de apertar o gatilho. Eu não tenho mais aquele instinto de assassino. É muito complicado de explicar, mas eu estou hesitando um pouco agora. Eu não sei o que dizer. Não foi a minha melhor performance”, resumiu.

Rory se alongou no assunto. Ele também aproveitou pra falar sobre seus novos caminhos com Deus, que teria mudado seu espírito e seu coração. Acima de tudo, o campeão não sabe se possui o mesmo desejo de machucar pessoas como antes.

“Como homem, eu sinto que Deus realmente me chamou, e sabe, ele mudou o meu espírito e o meu coração. É preciso ter um certo espírito para vir aqui e machucar outro homem. Eu realmente não sei se eu tenho a mesma motivação de machucar outras pessoas. Eu não sei o que é. É confuso. Mas eu sei que Deus tem algo guardado para mim. Ele estava falando comigo hoje, e sei lá… é uma sensação estranha”, detalhou o canadense, que tem 29 anos e contabiliza 20 vitórias e cinco derrotas em seu cartel

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade