BJ celebra luta no Rio após percalços e diz: ‘Não perderia por nada neste mundo’

    BJ Penn se disse muito animado para entrar em ação no Rio de Janeiro (Foto Getty Images / UFC)

    Por Diogo Santarém e Mateus Machado

    Após um período de turbulência, a lenda BJ Penn está pronta para entrar em ação neste sábado (11), no UFC 237, que acontece no Rio de Janeiro. Pela frente, BJ terá o também veterano Clay Guida, em duelo que promete trazer muitas lembranças para os fãs de MMA.

    Animado com a possibilidade de lutar no Brasil pela primeira vez, o havaiano participou de um media day da organização na última quinta-feira (9) e conversou com a imprensa a respeito. Segundo o próprio, ele não perderia essa oportunidade por nada.

    “Eu não perderia isso (luta) por nada neste mundo. Só estou lutando porque é no Brasil. Estou bem preparado fisicamente, pronto, e eu queria lutar no Brasil uma vez. Tive essa chance, treinei apenas Jiu-Jitsu e aqui estou. Vou entrar lá e dar o meu melhor, fazer tudo o que estiver ao meu alcance para vencer… Com a energia do público brasileiro, com certeza estou pronto”, disse o atleta de 40 anos.

    Vindo de uma derrota para Ryan Hall em dezembro passado, na primeira finalização que sofreu em toda sua carreira como profissional de MMA, BJ agora mira a volta por cima. Para isso, o ex-campeão de duas divisões do UFC realizou parte do seu camp na Nova União, equipe liderada por Dedé Pederneiras no Rio, e o concluiu no Havaí, com a presença de alguns grandes nomes do esporte em sua companhia.

    “Tive algumas obrigações no Havaí e precisei voltar nessa reta final do meu camp, mas bons nomes vieram me ajudar, como o Diego Sanchez, por exemplo. Treinei duro, fiz grandes sparrings e estou pronto. O treinamento só foi uma continuação do camp para a minha última luta, onde treinei na Nova União”, contou.

    Por fim, ao ser perguntado sobre o futuro da sua carreira após pendurar as luvas, o faixa-preta de Jiu-Jitsu não descartou um retorno à modalidade e opinou sobre o esporte hoje.

    “Os caras são tao bons hoje, uau. Eu nem sei o que estou olhando as vezes (risos), nada é como em 1998, 99. Os tempos mudaram muito. Eu vejo o Jiu-Jitsu hoje mais como uma arma de grappling, sempre evoluindo, com grandes nomes, como os irmãos Mendes (Rafael e Guilherme). Talvez (eu volte um dia). Muitos me perguntaram ao longo dos anos o motivo de eu não lutar Jiu-Jitsu de novo, mas meu coração estava no MMA. Porém, passando isso, por que não?”, encerrou a lenda BJ Penn.C

    CARD COMPLETO:

    UFC 237
    Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro
    Sábado, 11 de maio de 2019

    Card principal
    Peso-palha: Rose Namajunas x Jéssica Bate-Estaca
    Peso-médio: Jared Cannonier x Anderson Silva
    Peso-pena: José Aldo x Alexander Volkanovski
    Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Laureano Staropoli
    Peso-galo: Irene Aldana x Bethe Correia

    Card preliminar
    Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Ryan Spann
    Peso-leve: Thiago Moisés x Kurt Holobaugh
    Peso-leve: BJ Penn x Clay Guida
    Peso-mosca: Luana Dread x Priscila Pedrita
    Peso-meio-médio: Warlley Alves x Serginho Moraes
    Peso-galo: Raoni Barcelos x Carlos Huachin
    Peso-galo: Talita Bernardo x Viviane Araújo

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome