Bate-Estaca aceita revanche com Namajunas e fala sobre queda espetacular: ‘Ela parecia uma peninha’

    Jéssica Bate-Estaca teve seu carro recuperado após ser assaltada no Rio (Foto Getty Images)

    Por Diogo Santarém e Mateus Machado

    Em um card com duras derrotas brasileiras no card principal do UFC 237, realizado no último sábado (11), no Rio de Janeiro, Jessica Bate-Estaca foi o grande destaque após nocautear Rose Namajunas de forma impressionante no segundo round e se tornar a nova campeã peso-palha da organização. Após passar por momentos de tensão no primeiro round, a brasileira se recuperou no assalto seguinte e venceu a americana após aplicar um bate-estaca espetacular, fazendo jus ao seu apelido.

    Em entrevista coletiva após o emocionante duelo, Jessica afirmou que aprova uma revanche imediata contra Namajunas, ressaltou que pretende melhorar sua movimentação e falou sobre a queda aplicada para definir o confronto.

    “Para mim, foi muito bom lutar com a Rose. Com certeza o UFC vai dar a revanche. E eu aceito, porque, para provar que ganhou, tem que fazer duas vezes a mesma coisa. Vou estar bem preparada, focar mais na movimentação. Ela estava com a mão mais rápida. Mas a estratégia era cansar no primeiro round e, do segundo em diante, já notei que os braços dela estavam mais lentos e ela aceita todos os chutes. Queda então, parecia que ela era uma peninha, tava bem fácil. É melhorar a movimentação, mas no terceiro round para a frente ia acontecer alguma coisa”, disse a nova campeã peso-palha, que ainda exaltou sua conquista.

    “A Rose me deu essa oportunidade de conquistar o cinturão dentro de casa, o cinturão novo, já estava namorando ele há um tempinho. Graças a Deus aconteceu. Estou muito feliz de estar aqui. Foi a maior conquista que já tive na minha carreira, graças ao mestre (Gilliard) Paraná”.

    Veja outros trechos da entrevista com Jessica Bate-Estaca:

    -Provocações de Joanna Jedrzejczyk após a luta

    Eu já sabia que a Joanna ia fazer isso (provocar), é praxe dela, mas mostrei para ela que o que falou para mim, que (ser campeã) era uma ilusão, virou realidade. E a Jéssica de dois anos atrás não é mais a mesma. Estou bem mais forte nas quedas, na trocação, vou investir muito em um camp de Muay Thai para melhorar a movimentação, cortar bem o octógono e acredito que não terá muita chance dela conseguir o cinturão de volta.

    -Qual seria o principal desafio no momento na categoria?

    A mais perigosa de todas é a Tatiana (Suarez). Tem um jogo de chão muito bom, é insistente. Mesmo eu tendo um Jiu-Jitsu muito bom, ela é uma incrível grappler, tenho que tomar cuidado com isso, trabalhar bem as quedas. Na trocação vai ser difícil alguém me nocautear, tenho queixo bem firme. A gente sai todo estourado e rasgado, mas dá certo no final.

    -Declaração de Namajunas sobre possível aposentadoria

    Até então não sabia disso (declaração sobre aposentadoria). A gente fica triste de ver, ela é uma grande lutadora. Vi o quanto ela evoluiu desse tempo para cá, tudo que ela fez com a Joanna, então é meio ruim a gente ver uma menina com tanto talento querer se aposentar, mas todo mundo sabe sua hora. Tem gente que ama isso aqui e quer viver mais que o normal e tem gente que acha que não dá mais tempo, não é o suficiente e quer buscar coisas novas na vida. Acredito que cada um tem a sua escolha. Se ela escolher não lutar, vou ficar muito triste, porque gostaria da revanche, ela é uma menina incrível. Vimos a mulher que ela é, quão respeitosa ela é. Mas é a escolha de cada um. Se não quiser a revanche, vou entender e me preparar para a próxima.

    -Planos de se manter no Brasil

    O primeiro passo é ficar no Brasil, porque todo mundo se torna campeão e vai para fora do Brasil. Acaba que o nosso público não te vê. Ficar no Brasil é um grande passo. Vou continuar aqui, sendo a mesma pessoa, tratando todo mundo bem, cumprimentando todo mundo, tirando foto, isso é meu diferencial de todas as meninas. Ser humilde e a mesma pessoa sempre.

    -Qual deverá ser a próxima desafiante?

    Se o UFC não der revanche imediata (contra Namajunas), acredito que a vencedora de Tatiana (Suarez) x Nina (Ansaroff) seja a nova desafiante. Vou esperar, cada vez ficamos mais visados, então vou continuar treinando.

    RESULTADOS COMPLETOS:

    UFC 237
    Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro
    Sábado, 11 de maio de 2019

    Card principal
    Jéssica Bate-Estaca derrotou Rose Namajunas por nocaute no 2R
    Jared Cannonier derrotou Anderson Silva por nocaute técnico no 1R
    Alexander Volkanovski derrotou José Aldo por decisão unânime dos jurados
    Laureano Staropoli derrotou Thiago Alves por decisão unânime dos jurados
    Irene Aldana finalizou Bethe Correia com uma chave de braço no 3R

    Card preliminar
    Ryan Spann derrotou Rogério Minotouro por nocaute no 1R
    Thiago Moisés derrotou Kurt Holobaugh por decisão unânime dos jurados 
    Warlley Alves derrotou Serginho Moraes por nocaute no 3R
    Clay Guida derrotou BJ Penn por decisão unânime dos jurados
    Luana Dread derrotou Priscila Pedrita por decisão unânime dos jurados
    Raoni Barcelos derrotou Carlos Huachin por nocaute técnico no 2R
    Viviane Araújo derrotou Talita Bernardo por nocaute no 3R

    4 COMENTÁRIOS

    1. LEIGA ….
      PARECIA UMA PENINHA POR MUITAS DESVANTAGENS HORMONAIS QUE DEVIA SER PROIBIDO PELA COMISSAO ATLETICA ASSIM COMO O TRT. SÓ LEIGO E PATRIOTA DISCORDAM…..

      • jefferson 13/05/2019 at 09:55
        Atleta de um golpe só, levanta e joga no chão

        CHAMPS, POR ISSO O APELIDO : BATE ESTACA…

        A VIDA TODA ELA TREINOU SOMENTE ESSE GOLPE MORTAL….

        QUE PODE QUEBRAR O PESCOÇO, A COLUNA VERTEBRAL, E PARALISIA OU MORTE NA CERTA….

        O APELIDO DELA DEVIA SER : CEMITÉRIO MALDITO !!!!!!!!!!!!!

        SÓ LEIGO E VIADO COMO A LEANDRA DA TIGRESA DISCORDAM………..

        OZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome