Bicampeão e com ‘Jiu-Jitsu raiz’, Yuri Simões sobe de categoria para fazer história no ADCC 2019; veja

    Yuri Simões buscará fazer história ao se tornar tricampeão do ADCC em categorias diferentes (Foto: Divulgação)

    Por Vitor Freitas

    Yuri Simões está trabalhando duro para alcançar uma meta pessoal na carreira. Para o ADCC 2019, agendado para setembro, em Long Beach, na Califórnia (EUA), Yuri quer ser o primeiro atleta a conquistar o maior torneio de grappling do mundo em três categorias diferentes.

    Yuri chega com o status de bicampeão do evento – ele foi medalha de ouro na categoria 88kg (em 2015) e na divisão até 99kg (em 2017) – para disputar em uma nova categoria, acima de 99kg. Em entrevista exclusiva à TATAME, o faixa-preta da CTA revela a decisão de subir de peso, mais uma vez.

    “Quero ser o primeiro e único atleta a vencer o ADCC em três categorias diferentes. Com certeza é a categoria mais dura desse ADCC. Está recheada de cascas-grossas, mas eu estarei muito preparado para conquistar o meu objetivo”, analisou Yuri.

    Um dos atletas mais excepcionais no grappling, Yuri conta o motivo do seu Jiu-Jitsu ser tão eficiente na luta agarrada.

    “Não tem muito segredo, na verdade. Eu acredito que o meu Jiu-Jitsu é raiz, um Jiu-Jitsu de base! Desde que comecei no Jiu-Jitsu, ainda quando criança, eu sempre treinei com e sem quimono, treino de defesa pessoal, quedas e treino de taparia! Sempre treinei para lutar Jiu-Jitsu em qualquer regra e sempre competi em diversas regras diferentes de grappling também”, destrinchou o astro.

    Com a naturalidade de um campeão, Yuri também aproveita para falar que não se sente pressionado por ser um dos melhores atletas de grappling do mundo.

    “Encaro com naturalidade total. Porque eu vivo e faço o que eu amo todos os dias. Ser campeão do ADCC ou Mundial No-Gi são apenas uma das diversas consequências positivas desse meu imenso amor pelo Jiu-Jitsu”, encerrou.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome