Afastada dois anos por lesão, brasileira retorna aos tatames para cavar vaga na Olimpíada de Tóquio

Publicado em 19/05/2019 por: Nilmon

publicidade

Semifinalista dos Jogos Olímpicos Rio 2016, Mariana Silva (-63kg) ficou afastada dos tatames por dois anos após lesão no joelho esquerdo, em maio de 2017. A judoca havia conquistado a medalha de bronze no Grand Slam de Ekaterimburgo, na Rússia, quando seu joelho foi pivô do afastamento. Passou por três cirurgias – duas delas ligamentares – e na tentativa de retornar em 2018, teve nova lesão.

Com ajuda de um coaching durante o tempo em que esteve afastada, agora, a paulista se vê pronta para recomeçar.

“O trabalho da Nell ajudou muito na minha recuperação. As lesões foram um baque muito grande, mas mantivemos os atendimentos e a cada vez que eu alimentava em mim a vontade de voltar, os pensamentos positivos, a disciplina com o treino mental e a focar somente na recuperação, eu me sentia forte pra superar todas as dificuldades. Agora que estou apta para treinar e competir, me sinto confiante e feliz para passar por todos os processos daqui pra frente”, comentou a judoca.

Mariana trabalha com a coach Nell Salgado desde 2015, quando buscava a classificação para a Olimpíada Rio 2016. Segundo a coach, a judoca teve muita garra e persistência durante o tempo afastada.

“A lesão é o momento mais delicado na vida de um atleta e nosso maior trabalho é administrar a ansiedade de querer competir logo. A Mariana é uma atleta que fez uma semifinal olímpica, então é natural que ela queira voltar naquele mesmo nível e mesmo afastada por tanto tempo, ela entende que são etapas e a importância do processo mental. Agora, ela está forte e apta para retornar 100%”, disse Nell.

Focada na Copa Minas de Judô, que acontece até este domingo, em Belo Horizonte (MG), Mariana voltou aos treinos com força máxima e mira a classificação olímpica.

“Tenho evoluído a cada semana e estou cercada de profissionais excelentes. Estou muito motivada e quero voltar o mais rápido possível a competir em alto nível e conquistar bons resultados para voltar a brigar pela vaga olímpica”, completou a atleta.

“Eu tenho certeza que, com o trabalho realizado nesse período, ela será a próxima atleta olímpica na categoria dela”, finalizou a coach.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade