Alex “Poatan” Pereira precisou de apenas 91 segundos para nocautear o holandês Jason Wilnis e garantir sua quarta defesa do cinturão dos médios (85kg) do GLORY Kickboxing na luta principal da edição 65, realizada na última sexta-feira (17), em Utrecht, na Holanda.

Empurrado pelo público – já que lutava em casa -, Wilnis começou apostando pesado nos chutes baixos para tentar surpreender o brasileiro. Precavido neste sentido, Poatan se desvencilhou e bloqueou alguns golpes, antes de acertar um chute alto que mandou o adversário à knockdown. Na volta, não deixou Wilnis respirar, e voou com uma joelhada no queixo, decretando o nocaute e mantendo o cinturão da organização no Brasil.

“Ele (Wilnis) já tinha me vencido duas vezes, em 2012 e 2015. Mas naquela época eu não era um lutador completo. Agora a história foi diferente. Não vim com pensamento de dar o troco, nada disso. Respeito todos os adversários. Essa vitória foi um presente para os fãs de Kickboxing ao redor do mundo. Sigo com o plano e a vontade de subir para o meio-pesado (até 93kg) e enfrentar o campeão (Artem) Vakhitov em uma superluta”, disse.

Troca de posse

No co-main event, o armeno Marat Grigorian encarou o campeão Sitthichai pela quarta vez no GLORY, e desta vez deu o troco nas três derrotas anteriores. Os cinco rounds foram extremamente parelhos, mas um knockdown favorável ao armeno na segunda parcial fez a diferença na contagem final de pontos e o coroou como novo campeão dos leves, interrompendo uma sequência de seis defesas de título e nove vitórias do tailandês.

A próxima edição será o GLORY 66, que acontece em Paris, França, dia 22 de junho. Em destaque, duas disputas de cinturão e a participação do brasileiro Felipe Micheletti.