Bruno Bastos realiza intercâmbio com Ribamar e Nathiely antes do Mundial: ‘Quero o melhor para o meu time’

Publicado em 16/05/2019 por: Nilmon

publicidade

Por Vitor Freitas

Bruno Bastos, de 38 anos, enquanto não tem torneios em vista, comanda seu time de competição em Midland, no Texas (EUA). Com foco para o Mundial da IBJJF, agendado para o fim de maio, em Long Beach, na Califórnia, o faixa-preta convocou Manuel Ribamar e Nathiely de Jesus para um intercâmbio em sua academia.

Manuel e Nathiely são competidores de destaque no cenário competitivo. Por conta do profissionalismo que cresce a passos largos no Jiu-Jitsu, Bruno fala da importância do intercâmbio, prática que ele costuma fazer desde quando ainda lutava MMA profissionalmente.

“Eu sou perfeccionista. Então busco sempre o melhor de cada jogo para os meus alunos. Acho importante essa exposição ao que tem de melhor dentro das nossas necessidades. Presto atenção nas tendências, vejo o que meus alunos precisam de ajuda e dentro disso tento sempre prover o melhor para eles. Acredito que isso demonstra segurança no meu Jiu-Jitsu e no sistema que utilizamos, mas querendo sempre melhorar. O intercâmbio é importante, porque ajuda na evolução de todos os envolvidos. Quero meus alunos como os melhores e faço isso acontecer”, explicou Bruno, antes de projetar a campanha do seu time no Mundial 2019.

“Na minha academia estamos fazendo periodização do treino de Jiu-Jitsu seguindo a planilha do Ítallo Vilardo. Ano passado foram nove títulos mundiais entre: Mundial, Mundial Master e Mundial No-Gi. Então continuamos a parceria e temos expectativa de boa performance dos meus alunos”.

Em paralelo ao seus treinos, Bruno também acompanha as notícias do cenário do Jiu-Jitsu. A seguir, ele comenta a decisão da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu em premiar os atletas em dinheiro.

“É bem legal a premiação em dinheiro, os atletas merecem esse reconhecimento. Que aumente cada vez mais. A profissionalização está acontecendo e espero que atinja todas as esferas do esporte. Torço por isso”, ressaltou o professor.

Por fim, o casca-grossa Bruno também aproveitou para celebrar a campanha da equipe LEAD BJJ na disputa do Brasileiro da CBJJ, há duas semanas, em Barueri, São Paulo.

“Não tivemos um numero grande de competidores nessa edição, mas mesmo assim, tivemos 11 ouros, além de algumas medalhas de prata e bronze. Quase todos nossos competidores medalharam. Não tivemos quantidade, mas muita qualidade”, encerrou.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade