Por Vitor Freitas

Há dois anos em Doha, no Catar, onde ensina Jiu-Jitsu para as Forças Armadas do país, Fabrício Moreira também mantém sua equipe de competição em alto nível.

O faixa-preta vai para o Campeonato Brasileiro da CBJJ, que já está acontecendo em Barueri, São Paulo, desde o último sábado (27), com 195 atletas entre a faixa-azul até a preta.

Fabrício, campeão europeu e pan-americano pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), contou como preparou a equipe para o torneio mais competitivo do Brasil.

“A periodização de treino varia de acordo com a proximidade do evento. Mas a maioria consiste em dois treinos fortes de quimono e um treino de força e agilidade, na academia de musculação. Procuramos focar bastante no treino específico, respeitando o limite de cada atleta. Acho que podemos falar que somos uma mistura de passadores e guardeiros, que entraram para a equipe e estão absorvendo o objetivo finalizador que vem do mestre Sérgio Penha”, detalhou Fabrício, faixa-preta desde 2006.

O casca-grossa também comentou o crescimento do Jiu-Jitsu no Catar e como tem sido seu trabalho pioneiro no país, onde a arte suave vem crescendo de forma constante nos últimos anos.

“Podemos dizer que esta equipe, que reside aqui no Catar, é a pioneira nesta modalidade e sempre que viajamos, procuramos representar da melhor maneira. Mas com certeza temos uma base muito forte da nossa equipe no Brasil, geridas pelos professores Paulão Resende e Tio Chico”.

Em poucas palavras, Fabrício revelou o caminho do sucesso para ser bem sucedido no Catar, ressaltando a paixão em ensinar e compartilhar os ensinamentos da arte suave que adquiriu com o passar dos anos.

“Acredito que o segredo seja a paixão em ensinar e difundir o Jiu-Jitsu. Conto com o apoio de excelentes profissionais ao meu redor. Como sempre deixamos frisado, temos um tremendo apoio do nosso capitão Sheik Mohamned Bin Nawaf Al Thani”, encerrou.