Embalada após conquistas, Thamara Ferreira visa novo título no Mundial: ‘Eu quero manter o ritmo’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 17/05/2019

publicidade

Por Vitor Freitas

Atual campeã do Abu Dhabi World Pro, organizado pela UAEJJF, onde venceu faixas-preta na disputa pelo ouro até 70kg, Thamara Ferreira encarou o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu da CBJJ como mais um dia “normal” de trabalho.

No início do mês, em Barueri, São Paulo, a atleta da Cícero Costha foi destaque na divisão peso médio feminino. Thamara precisou vencer a sempre perigosa Julia Boscher (Soul Fighters) na final, com uma raspagem, sua arma predileta, para garantir o ouro. A seguir, ela analisa a campanha no Brasileiro, em conversa com a TATAME.

“Estava ansiosa. Este ano teve pouca menina na categoria, mas o nível estava altíssimo. Fui capaz de aplicar meu jogo e saí com o título. Quero manter o ritmo no Mundial”, projetou a atleta.

Sem perder em sua categoria desde o Pan-Americano, realizado em março, a jovem lutadora conta como está aproveitando a boa fase da carreira e como é vencer e lutar contra faixas-preta de alto nível no cenário mundial da modalidade.

“Para falar a verdade, nunca imaginei ganhando de faixa-preta sendo faixa-marrom. Imaginava ser algo impossível, mas quando você está no jogo, você vê que não tem muita diferença entre essas duas faixas, apenas a experiência”, concluiu a campeã, que volta a lutar no Mundial 2019, agendado para o fim de maio, em Long Beach, na Califórnia (EUA).

Só em 2019, Thamara foi vencedora no peso e absoluto na disputa do Europeu, campeã do Grand Slam Londres, campeã do World Pro e, agora, campeã do Brasileiro da CBJJ.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade