Maior rival de Paulo Miyao, Isaac celebra 1ª vitória: ‘Ele me fez um lutador melhor’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 31/05/2019

publicidade

Por Diogo Santarém

“Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. O ditado popular é brasileiro, mas se aplica muito bem ao americano Isaac Doederlein. Faixa-preta da Alliance, Isaac, de 26 anos, é atualmente, um dos grandes rivais do multicampeão Paulo Miyao no peso pena. Apensas este ano, os dois se enfrentam seis vezes, a maioria em disputas pelo ouro, com o brasileiro da Cícero Costha levando a melhor em cinco oportunidades.

Entretanto, a “sorte” mudou no último Brasileiro de Jiu-Jitsu, realizado pela CBJJ no início de maio, em Barueri (SP). Lutando em casa e com o apoio da torcida, tudo conspirava para Paulo somar mais uma vitória, porém a história foi outra. A dupla se encontrou na semifinal dos penas, e após empate em 2 a 2 nos pontos, Isaac triunfou por uma vantagem.

O título brasileiro foi a primeira grande conquista do americano – faixa-preta de Rubens Charles Cobrinha -, que em entrevista exclusiva à TATAME analisou seu momento e o triunfo sobre Paulo Miyao, a quem classifica como um dos “melhores do mundo” na divisão.

“Para mim, esse título representa anos de resiliência e trabalho duro. Este é o meu primeiro grande título como faixa-preta e estou apenas começando! Eu enfrentei o Paulo (Miyao) seis vezes este ano, a maioria das lutas perdendo por um fio. Depois de cada derrota, avaliei a luta bem de perto, e todas as vezes fiz ajustes no meu jogo até conseguir a vitória no Brasileiro. Foi um prazer entrar em ‘guerra’ com o Paulo tantas vezes esse ano, ele me fez um lutador muito melhor, é um dos melhores do mundo! O sentimento foi incrível, mais uma validação de que estou no caminho certo em busca dos meus objetivos”.

Um reencontro entre Paulo e Isaac poderia ocorrer no Mundial de Jiu-Jitsu da IBJJF, que acontece nesta semana – entre quinta-feira (30) e domingo (2) -, na Califórnia (EUA), mas os dois acabaram inscritos em categorias diferentes: enquanto Paulo Miyao atuará ao lado do seu irmão, João, no peso pluma, Doederlein lutará no peso pena.

Mas se o sétimo combate não virá agora, o triunfo no Brasileiro serve como gás para um grande Mundial: “Eu definitivamente acho que o Brasileiro foi uma grande competição para embalar antes do Mundial. Minha preparação está indo muito bem. Eu tenho treinado muito com meus companheiros de equipe aqui no Cobrinha e estou pronto para mostrar ao mundo o meu Jiu-Jitsu”, projetou Isaac, uma das principais revelações da arte nos EUA.

Confira outros trechos da entrevista com Isaac Doederlein:

-Experiência de lutar no Brasileiro e atmosfera

Esta foi a minha segunda vez competindo no Brasil. Em 2015 eu competi no Brasileiro como faixa-marrom, e ganhei também. A atmosfera era de muita energia, foi motivador. Você podia ver como todo mundo era apaixonado ouvindo os cantos e gritos da multidão.

-Prós e contras de se lutar em um outro país

É sempre uma experiência diferente competir em outro país, especialmente estando longe da maioria dos meus companheiros de equipe. Porém, desta vez foi bom porque eu tinha o meu treinador Fábbio Passos lá junto com alguns outros amigos. Foi uma experiência muito especial, não só pelo ambiente de competição, mas também pela experiência de conhecer um pouco da cultura local. Eu pude ver muito São Paulo, treinar com meus colegas da Alliance e também comer muito (risos). Normalmente eu estou bem com o meu peso, mas desta vez eu tive que cortar 2 kg na noite antes da competição por causa de tanto açaí.

-Expectativas para o Mundial de Jiu-Jitsu 2019

Eu tenho grandes expectativas para o Campeonato Mundial deste ano. Desde o ano passado, treinei sem parar e fiz muitos ajustes no meu jogo para crescer. Eu nunca paro de evoluir e acredito que isso me levará ao topo. Sim, o meu tempo de brilhar chegou!

-Orientação para fechamento entre a equipe

Nada disso foi decidido ainda.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade