Namajunas vê ‘chance assustadora’ com luta no UFC Rio, mas garante: ‘Vou para pegar as costas e finalizar’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 11/05/2019
Namajunas vê ‘chance assustadora’ com luta no UFC Rio, mas garante: ‘Vou para pegar as costas e finalizar’

publicidade

Por Diogo Santarém e Mateus Machado

Depois de muita expectativa, finalmente chegou a hora de Rose Namajunas, campeã peso-palha, e Jéssica Bate-Estaca, a desafiante, se encontrarem no octógono. O dia é neste sábado (11), quando as duas ficam frente a frente na luta principal do UFC 237, no Rio de Janeiro, que ainda terá outros grandes duelos em seu card.

Antes do encontro, porém, foram meses de promoção da luta e provocações respeitosas, que se encerraram na última quinta-feira (9), em media day da organização para o evento. A TATAME, claro, esteve presente ao lado de outras mídias e bateu um papo com a campeã, que garantiu estar muito animada e pronta para entrar em ação.

“Eu vejo como uma grande oportunidade para mim. É um pouco assustador. Eu sempre disse que não sairia nunca mais do país depois de passar um mês na Indonésia. Mas sempre que eu falo nunca, acabo fazendo. Eu gosto de desafiar a mim mesma, o Rio de Janeiro é um lugar lindo e estou bem animada”.

Aos 26 anos, “Thug”, como é conhecida Rose, possui um cartel de oito vitórias e três derrotas. Seus últimos dois compromissos foram contra a ex-campeã Joanna Jedrzejczyk, quando conquistou e defendeu com sucesso o cinturão dos palhas.

Veja outros trechos da entrevista:

-Vaia dos torcedores e confiança na vitória

Se eles estiverem me vaiando (torcedores), então provavelmente estou ganhando a luta, isso não é algo ruim (risos). Porém, independente de tudo, eu sigo confiante em mim mesma, então qualquer que seja o cenário, o medo, sei do que sou capaz, que sou a melhor. Não tem nada errado em acreditar que vou acertá-la, pegar as costas e finalizar.

-O que mudou da última luta para essa no Brasil

Eu diria que a maior diferença se trata de que essa é uma situação totalmente diferente pra mim. Da última vez eu estava buscando por algo diferente, mas não veio, era a mesma adversária, a mesma situação, então agora isso mudou. A Jéssica é muito dura e eu preciso seguir o ritmo, não me prender a padrões.

-Principais diferenças entre Jéssica e Joanna

Obviamente que, fisicamente, a Jéssica é muito diferente (da Joanna), intimidadora. Acho que ela aposta muito nisso, faz bem, e essa é uma grande diferença, a forma como elas fazem isso (Joanna e Jéssica), de intimidar.

-Exemplo da Ronda de como ser querida pelos fãs

Acho que a Ronda foi uma inspiração para muitas pessoas, e pra mim, por isso é que ele teve tanto apoio aqui. Eu sou uma bebê chorona na maior parte das vezes, mas quando entro no octógono viro a ‘Thug Rose’, e ser capaz de mudar esse botão, ser sincera comigo mesma, acho isso um diferencial, ter controle sobre as minhas emoções.

CARD COMPLETO:

UFC 237
Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro
Sábado, 11 de maio de 2019

Card principal
Peso-palha: Rose Namajunas x Jéssica Bate-Estaca
Peso-médio: Jared Cannonier x Anderson Silva
Peso-pena: José Aldo x Alexander Volkanovski
Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Laureano Staropoli
Peso-galo: Irene Aldana x Bethe Correia

Card preliminar
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Ryan Spann
Peso-leve: Thiago Moisés x Kurt Holobaugh
Peso-leve: BJ Penn x Clay Guida
Peso-mosca: Luana Dread x Priscila Pedrita
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Serginho Moraes
Peso-galo: Raoni Barcelos x Carlos Huachin
Peso-galo: Talita Bernardo x Viviane Araújo

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade