Camões cita diferencial de Anderson em camp até o UFC Rio: ‘Lastro de campeão’

Publicado em 08/05/2019 por: Nilmon
Camões cita diferencial de Anderson em camp até o UFC Rio: ‘Lastro de campeão’

publicidade

Por Diogo Santarém

Quase sete anos depois, Anderson Silva se prepara para voltar ao octógono do UFC no Brasil. No próximo sábado (11), o ex-campeão peso-médio da organização e lenda do MMA entra em ação no UFC 237, no Rio de Janeiro, diante do americano Jared Cannonier. Para o combate, Anderson realizou sua preparação na Escola de Boxe Cezário Bezerra (EBCB), localizada no mesmo espaço onde antigamente funcionava a extinta X-Gym, e além do próprio Cezário, contou com a participação de outras feras em seu camp, entre elas o preparador físico Rogério Camões, parceiro de longa data.

Em entrevista exclusiva à TATAME, Rogério, parceiro de longa data do “Spider”, comentou como o lutador de 44 anos chega para a luta. O foco da preparação, segundo Camões, foi em não passar do ponto, apostando no “lastro de campeão” que Anderson possui após anos disputando títulos em duelos de cinco rounds.

“A primeira coisa é ter o máximo cuidado em não passar do ponto ideal de treinamento, da carga, volume, justamente para não lesionar o atleta e induzir ele a um ‘overtraining’, que possivelmente levaria à lesão. O monitoramento disso é feito quase que diariamente. Então, estamos (equipe do Anderson) constantemente nos comunicando a respeito. Isso faz parte e é importante ter esse cuidado para mantar ele lutando. A ideia não é só prepará-lo para essa luta, é conseguir levar o Anderson até o final da carreira dele, que ainda não sabemos quando vai ser. Hoje ele é um atleta que tem um lastro de treinamento enorme. Nós dois estamos juntos há mais de 10 anos, então a base dele foi feita durante o período do auge, quando ele foi campeão. Esse é um grande diferencial do Anderson perante outros atletas: o lastro de treino de um campeão. Foram anos disputando títulos em lutas de cinco rounds, um grande volume de treino. Por isso, nosso trabalho hoje em dia é simplesmente ativar essa memória muscular e neural, estimular, mas sem sobrecarregar”, disse Rogério, que complementou relembrando a última luta do ex-campeão, em fevereiro deste ano, quando acabou superado por Israel Adesanya.

“De uma forma geral, esse camp está sendo muito tranquilo, porque o Anderson vem de uma luta recente onde o grau de exigência da preparação foi muito alto. Ele estava há dois anos sem lutar, então foi feito um trabalho com intensidade muito alta para ele voltar à sua forma física e poder enfrentar o Israel Adesanya, que sabíamos ser uma luta perigosa. Fisicamente ele tinha que estar muito bem, então essa luta contra o Israel serviu de base para esse novo combate, contra o Cannonier. Agora, basicamente o que estamos fazendo com o Anderson é a manutenção do trabalho especifico”.

Além dos aspectos de combate, Rogério Camões também destacou que Anderson está muito feliz e animado com a oportunidade de lutar em seu país, com o apoio dos fãs. A última participação do “Spider” em solo brasileiro foi em outubro de 2012, no UFC 153, quando ele derrotou Stephan Bonnar por nocaute técnico e manteve o cinturão dos médios do Ultimate. De acordo com o preparador, o lutador chega renovado.

“O Anderson está muito feliz, como há algum tempo eu não via. Ele se renovou. Não sei o que houve, mas o Anderson se renovou, renovou seu espírito, e isso é muito bom. Tudo o que estamos conseguindo é porque ele está muito feliz, com vontade de lutar. Como não tem uma grande responsabilidade, cinturão em jogo nem nada, ele vai para dar show. A pressão é menor para todos, até para os treinadores, e ele pode se divertir lutando”, revelou Camões, fazendo ainda sua aposta para o confronto contra Cannonnier.

“Eu arrisco que ele vai pra dar show. Não sei ainda que tipo de luta ele vai fazer, porque com o Israel a gente esperava uma coisa e foi outra, ele surpreendeu a todos nós. Essa luta de agora, não é que seja mais fácil que a última, porque quando é troca de habilidades, isso é excelente para o Anderson. Habilidade x habilidade, essa é a praia dele. Mas o Cannonier é um cara pegador, então é preciso ter cuidado. Porque se ele te pega, derruba, essa é a característica dele. Ele (Cannonier) não é tão habilidoso, mas tem pegada, então para pra isso. Acho que se o Anderson se encontrar na luta, na distância, vai querer dar show. Não sei ele vai querer o nocaute pois, se ele se sentir a vontade, vai querer lutar três rounds. Hoje ele tem muito mais vontade de ir lá e fazer um show para o público do que de nocautear rapidamente. O Anderson tem essa essência, de ser um artista marcial mesmo”, encerrou o experiente preparador.

CARD COMPLETO:

UFC 237
Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro
Sábado, 11 de maio de 2019

Card principal
Peso-palha: Rose Namajunas x Jéssica Bate-Estaca
Peso-médio: Jared Cannonier x Anderson Silva
Peso-pena: José Aldo x Alexander Volkanovski
Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Laureano Staropoli
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Carlos Diego Ferreira
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Ryan Spann

Card preliminar
Peso-leve: Thiago Moisés x Kurt Holobaugh
Peso-galo: Irene Aldana x Bethe Correia
Peso-leve: BJ Penn x Clay Guida
Peso-mosca: Luana Dread x Priscila Pedrita
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Serginho Moraes
Peso-galo: Raoni Barcelos x Carlos Huachin
Peso-galo: Talita Bernardo x Melissa Gatto

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade