Atual campeã mundial, Ana Schmitt vai recuperar lesões, volta a lutar em 2020, mas diz: ‘Tudo valeu a pena’

    Ana Schmitt quer recuperar as lesões para voltar forte em 2020 (Foto Vitor Freitas / TATAME)

    Por Vitor Freitas

    Ana Carolina Schmitt, 29 anos, ditou o ritmo no peso pena do Mundial de Jiu-Jitsu 2019, encerrado no início do mês de junho, na Califórnia (EUA). Ana, que treina com Marcos Cunha, teve de vencer três lutas para ficar com o título do torneio realizado pela IBJJF.

    Primeiro, Ana eliminou Larissa Campos, para em seguida bater Ariadne de Oliveira e, depois encarar a casca-grossa Bia Basílio na final da categoria. Minutos antes de entrar no tatame para disputar o cobiçado ouro, o professor de Ana estudava a melhor estratégia para sua aluna com um companheiro de equipe. E no fim, tudo saiu como planejado.

    Apesar do empate com Bia, decidido pelos juízes, Ana impressionou por ter buscado mais a luta e analisou sua performance, que valeu o ouro após um fechamento em 2017.

    “A luta foi bem dura e equilibrada, mas acho que tentei atacar um pouco mais durante o tempo. Estava perdendo por uma vantagem e precisava pontuar. No fim, deu tudo certo. Sem dúvida nenhuma, o momento mais tenso do torneio foi a final com a Bia. Decisão dos juízes é sempre uma tensão”, contou a faixa-preta brasileira em entrevista à TATAME.

    Com suas férias programadas para cuidar das lesões, Ana Schmitt planeja voltar às competições no fim do ano ou em 2020, quando já estiver 100% recuperada e pronta.

    “Agora eu vou focar em melhorar as minhas lesões, lutar alguns campeonatos mais no final do ano e focar totalmente no Mundial 2020. Felicidade imensa em ter conquistado o principal título no Jiu-Jitsu. Ver que todo meu esforço, dedicação, sofrimento, treino físico e mental, todas as lesões, tudo que me abdiquei… Enfim, tudo que eu já passei valeu a pena. Vou continuar trabalhando duro”, encerrou a pupila do professor Marcos Cunha.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome