Moicano mira recuperação, analisa ‘duelo-chave’ contra Zumbi Coreano e fala sobre Aldo: ‘Tirei muitas lições’

    Renato Moicano falou sobre sua expectativa para o duelo contra o Zumbi Coreano (Foto Getty Images)

    Por Mateus Machado

    Após perder para José Aldo por nocaute em sua última apresentação, no UFC Fortaleza, em fevereiro passado, Renato Moicano está motivado para retomar o caminho das vitórias. No próximo sábado (22), o brasileiro fará a luta principal do UFC Greenvile, nos Estados Unidos, quando terá pela frente Chan Sung Jung, o “Zumbi Coreano”, em grande combate.

    Em quinto lugar no ranking da categoria peso pena, Moicano sabe que o duelo é decisivo para se manter na “briga” por uma futura disputa de cinturão. Uma vitória volta a colocá-lo próximo de um “title shot”, no entanto, um novo revés pode representar uma queda significativa e, consequentemente, um afastamento do topo da divisão. Ciente da grande responsabilidade que terá pela frente, o brasiliense, em entrevista à TATAME, falou sobre a importância de um triunfo sobre o Zumbi Coreano para a sequência da sua carreira.

    “Eu estou no Top 5 agora, exatamente na quinta posição, e espero vencer bem essa luta contra o Zumbi Coreano, para lutar contra qualquer um dos caras que estão acima de mim, não importa quem seja. Quero lutar novamente contra algum ‘contender’ da divisão e depois ir para a disputa de cinturão. Esse é o meu plano”, afirmou o brasileiro de 30 anos.

    Confira a entrevista com Renato Moicano na íntegra:

    -Preparação para encarar o Zumbi Coreano

    A preparação foi excelente, de alto nível mesmo. A gente chegou nos Estados Unidos um mês depois da luta contra o José Aldo, porque passei um tempinho descansando lá no Brasil. Começamos a treinar ainda sem luta marcada e depois, quando ofereceram essa, a gente só fez alguns ajustes, questão de estratégia e tivemos pouco mais de um mês de preparação. Agora, estamos chegando na reta final com tudo certo e pronto pra guerra.

    -Lições tiradas após a derrota para José Aldo

    Uma derrota é sempre importante para a gente tirar muitas lições. Quem nunca perdeu, não sabe qual é o gosto de vencer de novo, e é isso que estou buscando, quero sentir aquela energia da vitória de novo e só quem perdeu sabe como é ruim. Eu tirei disso muita motivação para continuar treinando forte e provar para todo mundo que eu sou muito melhor do que aquilo que demonstrei na minha última luta. Mostrar do que sou capaz.

    -Análise do combate contra o Zumbi Coreano

    A gente sabe que ele é um atleta duro, ele luta bem pra frente, é bom em pé, é bom no chão… Talvez ele não tenha uma boa entrada de queda, mas ele é bom no jogo de solo. É um cara que a gente vai ter que ‘quebrar’ round a round, sem partir muito para cima, estudando, fazendo a estratégia dar certo. Mas a gente vai vencer, tenho certeza disso. Vamos colocar tudo o que treinamos em prática. Eu acho que essa luta vai se desenvolver muito em pé, também vai ser uma luta bem atrativa para os fãs que assistirem.

    -Rotina de treinos nos EUA e diferença no Brasil

    Muita gente me pergunta sobre isso, mas é o seguinte: a academia que eu treinava no Brasil era pequena, mas tinha muito cara bom para treinar, lutadores que estão se destacando cada vez mais. Eu tinha grandes parceiros de treinos no Brasil até chegar aqui na American Top Team. A diferença é que aqui (nos Estados Unidos) a gente consegue planejar melhor nossa rotina, enquanto no Brasil tem muita gente que trabalha e treina ao mesmo tempo, não consegue se dedicar 100% ao MMA, coisa que não acontece aqui na ATT, porque tem muito atleta profissional que vive só para isso, então acaba que o treino rende mais. Também tem muito atleta que busca uma vida melhor vindo para cá, a gente sabe que no Brasil está difícil… Eu nunca tive apoio nenhum na parte financeira, então vim para os EUA para tentar viver, constituir uma vida. No Brasil tudo é muito difícil, enquanto aqui nos EUA a gente consegue as coisas mais fácil, consegue treinar com dignidade. Lógico que eu amo o Brasil. Se eu pudesse ter as coisas que eu tenho aqui pelo mesmo preço, certamente estaria no Brasil. Eu sinto muita saudade da minha família, dos meus amigos e minha cidade, mas é um preço que a gente tem que pagar, e eu vou pagar ele.

    -Projeção em caso de vitória no UFC Greenville

    Eu estou no Top 5 agora, exatamente na quinta posição, e espero vencer bem essa luta contra o Zumbi Coreano, para lutar contra qualquer um dos caras que estão acima de mim, não importa quem seja. Quero lutar novamente contra algum ‘contender’ (desafiante ao título) da divisão e depois ir para a disputa de cinturão. Esse é o meu plano.

    CARD COMPLETO:

    UFC Fight Night 154
    Greenville, na Carolina do Sul (EUA)
    Sábado, 22 de junho de 2019

    Card principal
    Peso-pena: Renato Moicano x Zumbi Coreano
    Peso-galo: John Lineker x Rob Font
    Peso-meio-médio: Bryan Barberena x Randy Brown
    Peso-mosca: Andrea Lee x Montana De La Rosa
    Peso-médio: Kevin Holland x Alessio Di Chirico
    Peso-palha: Ashley Yoder x Syuri Kondo

    Card preliminar
    Peso-pena: Dan Ige x Kevin Aguilar
    Peso-leve: Matt Wiman x Luís Peña
    Peso-pesado: Allen Crowder x Jairzinho Rozenstruik
    Peso-mosca: Molly McCann x Ariane Lipski
    Peso-médio: Deron Winn x Bruno Blindado
    Peso-galo: Andre Ewell x Anderson Berinja

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome