Diante de Jones, Marreta busca fazer história no UFC 239; Amanda defende cinturão contra Holm

    Jon Jones defenderá cinturão meio-pesado contra o brasileiro Thiago Marreta na luta principal (Foto Getty Images)

    Acabou a espera. Aguardado por muitos fãs de MMA, o UFC 239 acontece neste sábado (6), em Las Vegas (EUA), e tem tudo para ser histórico, com dois duelos que podem devolver ao Brasil o maior número de cinturões simultâneos desde 2013. Com três dos títulos nas mãos de Amanda Nunes e Jéssica Bate-Estaca, cabe a Thiago Marreta trazer um novo – ele encara o campeão meio-pesado Jon Jones na luta principal – e à própria Amanda garantir que o seu continue em casa com uma vitória diante de Holly Holm no co-main event.

    Marreta e o desejo de ‘chocar o mundo’

    Thiago Marreta vem de uma sequência impressionante de vitórias desde que subiu para a divisão dos meio-pesados. Depois de nocautes seguidos sobre nomes como Jimi Manuwa e Jan Blachowicz, o brasileiro chamou a atenção de fãs, especialistas e do próprio Dana White, conquistando a oportunidade de encarar o campeão Jon Jones no UFC 239. Nascido e criado na Cidade de Deus, onde ele ainda mora e dirige um projeto social para crianças, o carioca espera “chocar o mundo” e levar o cinturão para a comunidade que o apoia.

    A tarefa, no entanto, está longe de ser tranquila. Afinal, Jon Jones é o atual campeão da categoria, está invicto no UFC, é considerado por muitos um dos grandes lutadores da história do MMA e entra no octógono da T-Mobile, em Las Vegas (EUA), com a expectativa de estender seu recorde como o maior vencedor da história da categoria meio-pesado.

    Amanda defende seu título contra Holm

    Campeã dupla do Ultimate, Amanda Nunes retorna depois de fazer história em dezembro do ano passado, no UFC 232, quando venceu Cris Cyborg e adicionou o cinturão peso-pena à sua coleção. A “Leoa”, que já é dona do título peso-galo, se tornou a primeira mulher a ser campeã de duas divisões no UFC. Agora, ela volta a defender seu título nos galos em um embate muito sonhado pelos fãs, contra a ex-campeã Holly Holm. Sem mais nada a provar dentro do octógono, Amanda chegou a declarar que sua carreira poderia estar próxima do fim, mas nas últimas semanas, deixou claro que pretende continuar lutando. Qualquer que seja a decisão final da campeã, uma coisa é certa: uma vitória sobre Holly neste sábado pode ser um grande começo para encerrar sua brilhante e vitoriosa carreira.

    Amanda ficará frente a frente com a ex-campeã dos galos Holly Holm (Foto Getty Images)

    A americana, entretanto, promete não vender fácil esse “possível descanso” para Nunes. Depois de uma rápida passagem pelo peso pena, Holly Holm volta para a categoria que a consagrou. Com vitórias sobre nomes como Ronda Rousey e Raquel Pennington, a multicampeã no Boxe terá uma nova oportunidade de recuperar o título que um dia foi seu.

    Outras atrações do card em Las Vegas

    O card principal do UFC 239 ainda contará com outras grandes atrações para os amantes do MMA. Na categoria meio-médio, Jorge Masvidal – quarto colocado no ranking – e Ben Askren prometem um confronto empolgante, onde o vencedor pode ser aproximar definitivamente de uma chance para disputar o título, hoje em posse de Kamaru Usman.

    No meio-pesado, o ex-campeão dos médios Luke Rockhold faz sua estreia na categoria até 93kg com um difícil desafio pela frente. Isto porque o polonês Jan Blachowicz é o sexto colocado no ranking e vinha de quatro vitórias seguidas até perder para Thiago Marreta.

    Na abertura, pela divisão meio-médio, o sempre empolgante Diego Sanchez, de 37 anos, vai em busca de sua terceira vitória consecutiva, desta vez tendo pela frente o casca-grossa Michael Chiesa, que vem de triunfo sobre Carlos Condit e visa uma nova arrancada.

    Além de Marreta e Amanda, Cláudia Gadelha será o Brasil no UFC 239 (Foto Getty Images)

    Claudinha mira redenção contra Markos

    No card preliminar, uma das grandes atrações será Claudinha Gadelha. Ex-desafiante ao cinturão peso-palha, a brasileira volta ao octógono do UFC com o objetivo de reencontrar o caminho das vitórias. Com duas derrotas em suas últimas três lutas, a potiguar – atual nº 5 no ranking da divisão – quer se colocar de volta na briga pelo título. Para isso, terá que levar a melhor sobre a canadense Randa Markos, que vem de triunfo sobre Angela Hill.

    RESULTADOS COMPLETOS:

    UFC 239
    T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA)

    Sábado, 6 de julho de 2019

    Card principal
    Jon Jones derrotou Thiago Marreta por decisão dividida dos jurados
    Amanda Nunes derrotou Holly Holm por nocaute técnico no 1R
    Jorge Masvidal derrotou Ben Askren por nocaute no 1R
    Jan Blachowicz derrotou Luke Rockhold por nocaute no 2R
    Michael Chiesa derrotou Diego Sanchez por decisão unânime dos jurados

    Card preliminar
    Arnold Allen derrotou Gilbert Melendez por decisão unânime dos jurados
    Marlon Vera finalizou Nohelin Hernandez com um mata-leão no 2R
    Claudinha Gadelha derrotou Randa Markos por decisão unânime dos jurados
    Song Yadong derrotou Alejandro Perez por nocaute no 1R
    Edmen Shahbazyan finalizou Jack Marshman com um mata-leão no 1R
    Chance Rencountre derrotou Ismail Naurdiev por decisão unânime dos jurados
    Julia Avila derrotou Pannie Kianzad por decisão unânime dos jurados

    4 COMENTÁRIOS

    1. Danna é um burro mesmo, colocar Jon Jones vs marreta mais que burro da zero pra ele, o correto é Jon Jones vs kabib Nurmegomedovt ou Ben ashkley tentar tirar as invencibilidade desses idiotas aí sim valera cada centavos é pagar pra ver…

    2. Valeu Marreta!! Não venceu, mas convenceu. Se não fosse o problema do joelho…Talvez o resultado seria diferente. Merece uma segunda Luta.

    3. Maior marmelada essa vitória do Jon Jones. Marreta foi guerreiro, lutou com joelho lesionado por 4 rounds, deferiu os golpes mais contundentes, mas no garfo o Jon Jones levou. Na verdade nem sei se o Jon Jones lutou hoje. Uma vergonha!

    4. O Jon Jones já não é mais o mesmo! Agora só quer lutar na distância usando a envergadura e aplicando aqueles chutes rodados, não tentou uma queda e praticamente não socou! Contra o Cormier foi bem mais agressivo, lutou bem mais! Respeitou demais a mão do Marreta. Deve ter ficado assustado com os resultados das lutas anteriores onde só teve nocautes brutais ficando com medo de ser mais uma zebra da noite kkk
      Mas o Marreta mandou muito bem! Surpreendeu, foi o melhor desafiante de todos! É praticamente impossível furar a muralha do Jones! Só com a base ele já desequilibrava o Marreta defendo os chutes! Sem dúvida uma revanche cairia bem!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome