Por Diogo Santarém

Vivendo grande fase na divisão dos leves, Davi Ramos tem mais um importante duelo em sua caminhada rumo ao topo no UFC 242, marcado para o dia 7 de setembro, quando enfrentará o russo Islam Makhachev em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos.

Atualmente são quatro vitórias seguidas para Davi, que em entrevista à TATAME, comentou sobre a empolgação de lutar nos Emirados Árabes, país que considera sua “segunda casa” por conta da ligação com o Jiu-Jitsu e onde vai frequentemente na Team Nogueira Dubai.

“Conheço sim (os EAU). Desde 2011 eu vou pra lá, luto o Abu Dhabi World Pro às vezes, estou sempre indo. Vou muito para Dubai também. onde temos uma filial da Team Nogueira. Lá é praticamente a minha segunda casa (risos), vou muitas vezes, então a expectativa está ótima”, contou o faixa-preta de Jiu-Jitsu, que também revelou que viajará antes para se adaptar ao calor local, entre outros ajustes finais antes do confronto.

https://www.instagram.com/p/BzECXqzFiPB/

O brasileiro, entretanto, não terá vida fácil. Assim como Davi, Islam Makhachev também chega embalado para o duelo, com cinco triunfos consecutivos. Em seu cartel, o lutador russo de 27 anos – cinco a menos que Ramos – soma 17 vitórias e somente um revés.

“Todo atleta de MMA que luta no UFC, vindo de uma sequência de vitórias, é um fato que não é para todos, então tem pressão dos dois lados. O nosso jogo é muito bem casado. Espero que ele queira fazer o Wrestling que está acostumado comigo, isso ia me deixar muito feliz (risos), mas estou preparado para tudo, sem pressão nenhuma. É uma luta importante, que vai me colocar em outro patamar na divisão em caso de vitória”, disse o carioca, sem se impressionar com os números de Islam, 14° lugar no ranking peso-leve.

“Ele é um wrestler, gosta de fazer pressão, vem do Sambo, tem um refinamento, mas assim, são modalidades diferentes. Estamos falando de MMA, e a pressão que ele impôs nos caras que lutou antes, não conseguirá fazer comigo. Meu nível de Jiu-Jitsu é muito mais avançado do que qualquer atleta do UFC. Vou estar pronto para matar o jogo dele”.

Por fim, Davi Ramos, que pode alcançar a maior sequência positiva da sua carreira caso engate a “quina” contra o russo, falou sobre seus planos para ser campeão: “Estou treinando para uma verdadeira guerra, me preparando como nunca me preparei na vida. Na verdade, estou me preparando para ser campeão, então estou treinando o máximo que eu posso para chegar lá, sair com a vitória e me aproximar do cinturão”, encerrou.