Brasil conquista ouro inédito no feminino e tem melhor campanha da história dos Jogos Pan-Americanos

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 31/07/2019

publicidade

Com sete medalhas – dois ouros, duas pratas e três bronzes -, a seleção brasileira de Taekwondo fez a sua melhor campanha na história dos Jogos Pan-Americanos. Na última segunda-feira (29), no ginásio de Callao, no Peru, mais quatro atletas levaram a bandeira brasileira ao pódio em Lima 2019, no último dia de disputas da modalidade.

“Este resultado é fruto da junção de vários fatores, cada um com sua importância. Esta geração de atletas tem características físicas favoráveis à tendência atual do Taekwondo, aliadas a mentalidades vencedoras e muito profissionalismo, contando com técnicos comprometidos e atualizados com as tendências e regras mundiais. Na coordenação temos uma ex-atleta medalhista olímpica, que conhece as particularidades da modalidade e principalmente as dificuldades dos atletas, junto com a presidência composta por pessoas que estavam há bem pouco tempo dentro dos tatames, trabalhando como técnicos e que, ao assumirem o comando, se comprometeram em gerir a modalidade com muita honestidade e responsabilidade”, analisou Rivaldo de Freitas, vice-presidente da CBTKD.

Encerrando a competição para o Brasil, na segunda-feira, Milena Titoneli conquistou o ouro na categoria até 67kg ao derrotar Paige McPherson, dos Estados Unidos, por 9 a 8, e tornou-se a primeira mulher brasileira a possuir um título pan-americano de Taekwondo.

“Eu acreditava muito nesta conquista, pelo trabalho duro que temos todos os dias, mas quando acontece é algo inexplicável. Esta (Paige) é uma das atletas favoritas, medalhista olímpica e mundial, e eu já tinha lutado três vezes com ela e perdido, mas finalmente consegui reverter o placar. Quero agradecer meus treinadores, Clayton e Reginaldo, meus pais, meu nutricionista, aos apoiadores, Marinha do Brasil, COB e CBTKD”, disse Milena.


A medalha de prata de Ícaro Miguel, na categoria até 80kg, veio após um dos combates mais emocionantes do torneio, contra o colombiano Miguel Angel. O brasileiro iniciou a decisão na frente, porém com golpes rápidos, o colombiano abriu vantagem ainda no segundo período. Nos últimos dois minutos Ícaro buscou a diferença e com golpes certeiros de ambos até os instantes finais, a luta terminou em 19 a 17 para o colombiano.

“Este resultado é uma vitória. Eu vim de uma prata no Mundial, querendo a medalha de ouro, mas conquistei mais uma final. Saio contente com o resultado. Estes são os Jogos Pan-Americanos, com os melhores atletas de cada país das Américas, ou seja, um nível muito alto, e tenho certeza que eu estou entre um deles”, afirmou Ícaro Miguel.

Se na semifinal da categoria pesada, acima de 67kg, Raiany Fidelis Pereira não conseguiu passar pela colombiana Gloria Mosquera, na disputa pelo bronze foi diferente. Com vantagem desde os instantes iniciais, a brasileira não teve dificuldades para garantir mais um lugar no pódio para o Brasil, ao derrotar Carolina Fernandéz, da Venezuela, por 7 a 0.

Já Maicon Andrade parou na semifinal da categoria pesada, acima de 80kg, contra o norte-americano Jonathan Healy. O brasileiro, porém, garantiu a primeira medalha do país na noite, com o bronze sobre Jesus Perea, de Cuba, por 15 a 4. Maicon superou os obstáculos da eliminação e, concentrado, buscou a inédita medalha para sua vitoriosa carreira.

No domingo (27), Edival Pontes conquistou a medalha de ouro na categoria até 68kg, a primeira do Brasil na edição de Lima 2019. O título veio após decisão contra o dominicano Bernardo Pie. “Consegui a medalha de ouro, estou muito feliz e agradeço a todos que torceram. A gestão da CBTKD comandada pelo Mestre Junior Maciel e Mestre Rivanaldo, com certeza, está fazendo a diferença para o surgimento destas medalhas. Depois do resultado do Grand Prix de Roma, em que perdi para o campeão somente de um ponto, aumentou minha confiança e eu falei pra Talisca e meus pais que viria bem para o Pan”.

Por fim, no primeiro dia de Taekwondo nos Jogos Pan-Americanos, no sábado (26), o Brasil conquistou duas medalhas, prata e bronze, com Talisca Reis e Paulo Ricardo Melo, nas categorias até 49kg e até 58kg, respectivamente. Ao todo, o Brasil finaliza a campanha histórica com sete medalhas conquistadas em uma única edição, superando Rio 2007 e chegando à soma de 21 (4 ouros, 6 pratas e 11 bronzes) no total da modalidade nos Jogos.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade