Campeã do Bellator, Julia Budd exalta Gabi Garcia e projeta duelo: ‘Momento emocionante da minha carreira’

Publicado em 17/07/2019 por: Nilmon
Campeã do Bellator, Julia Budd exalta Gabi Garcia e projeta duelo: ‘Momento emocionante da minha carreira’

publicidade

Por Mateus Machado

O possível duelo entre Julia Budd e Gabi Garcia ganhou um novo capítulo nesta semana, quando, em entrevista à TATAME, a brasileira sinalizou de forma positiva para o confronto. A parceria entre Bellator (organização onde a canadense luta) e o Rizin Fighting Federation (franquia que Gabi faz parte) pode ser um “facilitador”, no entanto, ainda não há novidades a respeito de ambas as companhias sobre um possível combate entre as lutadoras.

Após buscar a versão de Gabi, a TATAME entrou em contato com Julia Budd. A campeã peso-pena do Bellator, que vem de vitória sobre Olga Rubin na última sexta-feira (12), por nocaute técnico no primeiro round, fez um balanço de sua trajetória nas artes marciais, que começou no Kickboxing e Muay Thai, e também sobre sua ida para o MMA, onde contabiliza 13 vitórias e duas derrotas, estas sofridas para Amanda Nunes e Ronda Rousey.

“Eu nem sei como uma possível luta contra a Gabi Garcia começou a ser discutida, mas foi em janeiro ou fevereiro que as pessoas começaram a sugerir que lutássemos e nós duas, aparentemente, concordamos com isso. Quando eu estava discutindo minha renovação de contrato com o Bellator, conversamos sobre uma potencial oportunidade de lutar no Rizin (organização que Gabi faz parte) e é definitivamente uma possibilidade. Acho que lutar contra a Gabi Garcia seria um dos momentos mais emocionantes da minha carreira”, exaltou Julia, que luta pelo Bellator desde 2015 e somou sete triunfos na organização.

Confira a entrevista completa com Julia Budd:

-Início nas artes marciais e derrotas para Ronda e Amanda

Eu pratico artes marciais desde a época em que eu ainda estava no colegial. É um modo de vida para mim, então mesmo quando eu não tenho uma luta marcada, estou sempre treinando e trabalhando em diferentes habilidades para me fazer uma melhor artista marcial. As únicas derrotas que sofri na carreira (para Ronda Rousey e Amanda Nunes) foram muito difíceis pra mim, mas aprendi muito e não me arrependo de tudo que eu fiz.

-Do Kickboxing e Muay Thai até transição para o MMA

Meus primeiros amores nas artes marciais foram Kickboxing e Muay Thai, sempre foi tudo muito divertido. Era uma época na minha vida em que ninguém realmente sabia o que eu estava fazendo para viajar pelo mundo e lutar de uma maneira que era mais fácil, porque ninguém estava prestando atenção em mim e eu fiz tudo isso puramente pelo amor ao esporte. Não havia dinheiro e eu mal conseguia lutar, então quando lutava, era por amor.

-Trajetória invicta no Bellator em sete combates realizados

A trajetória durante esse período que estou no Bellator tem sido incrível e um tempo de crescimento contínuo na minha carreira nas artes marciais. Tenho orgulho de estar com o Bellator e acabei de renovar meu contrato. Espero seguir fazendo grandes lutas pros fãs.

-Análise da categoria peso pena dentro do MMA feminino

Não acredito que a categoria peso pena seja mais enfraquecida em relação às divisões mais leves, não concordo com quem diz isso. Eu acho que nós temos uma grande quantidade de lutadoras que podem proporcionar lutas excelentes ao público, de verdade.

-Sonhos e projeções como lutadora profissional de MMA

Já fiz e realizei muitas coisas durante esse meu período nas artes marciais e, sobretudo, no MMA. Eu sonho em me desafiar e lutar contras as melhores lutadoras nas melhores organizações do mundo. Eu também sonho em lutar pelo cinturão peso aberto do Rizin Fighting Federation. Vamos em busca disso, com certeza seria um momento especial.

-Possibilidade de lutar contra a brasileira Gabi Garcia

Eu nem sei como uma possível luta contra a Gabi Garcia começou a ser discutida, mas foi em janeiro ou fevereiro que as pessoas começaram a sugerir que lutássemos e nós duas, aparentemente, concordamos com isso. Quando eu estava discutindo minha renovação de contrato com o Bellator, conversamos sobre uma potencial oportunidade de lutar no Rizin (organização que Gabi faz parte) e é definitivamente uma possibilidade. Acho que lutar contra a Gabi Garcia seria um dos momentos mais emocionantes da minha carreira. Estou sempre pronta para um desafio e lutar no peso aberto sempre foi algo que me animou. Eu quero testar minhas habilidades nas artes marciais contra adversárias maiores.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade