Dana White adota ‘cautela’ antes de projetar Ngannou e Benavidez como desafiantes ao cinturão; entenda

Publicado em 01/07/2019 por: Nilmon
Dana White adota ‘cautela’ antes de projetar Ngannou e Benavidez como desafiantes ao cinturão; entenda

publicidade

Após o UFC Minneapolis, realizado no último sábado (29), o presidente da organização, Dana White, preferiu adotar um tom mais cauteloso ao falar sobre as situações de Francis Ngannou e Joseph Benavidez, que foram destaques na edição ao derrotarem Junior Cigano e Jussier Formiga, respectivamente, nas lutas principais do evento.

Se em outros tempos o mandatário recebeu críticas por fazer projeções aos lutadores no “calor do momento” e não cumpri-las, desta vez Dana foi mais realista, primeiro ao falar sobre Ngannou, que mesmo com três vitórias consecutivas – todas por nocaute no primeiro round -, ainda não tem sua vaga em uma disputa de cinturão confirmada, principalmente pela indefinição a respeito do futuro de Daniel Cormier, atual campeão peso-pesado.

“A luta (entre Daniel Cormier e Stipe Miocic) tem que acontecer primeiro. Stipe e Cormier têm de lutar. Quem vencer, como vão sair daquela luta, o que Cormier quer fazer depois se ele vencer… Então, há uma série de coisas que interferem no que haverá em seguida. Não é fácil tipo: ‘Venci hoje, sou o próximo’. E sabemos disso. Eu passo por isso toda vez que há uma luta”, falou o presidente, em tom de mistério, em entrevista à ESPN americana.

Com a mesma linha de pensamento em relação a Benavidez, que está em primeiro lugar no ranking peso-mosca do UFC e emplacou seu terceiro triunfo seguido, Dana White citou a lesão sofrida recentemente por Henry Cejudo, atual detentor do título da divisão, como um fator que pode fazer com que Joseph tenha que aguardar por uma disputa de cinturão. Além disso, por mais que não seja comentado de forma direta, o possível fim da categoria também é algo que pode se tornar um problema para o lutador em um futuro próximo.

“Definitivamente, não é bom para Benavidez (a lesão do Cejudo). Ele vai estar nesse período de espera, mas eu sei que Cejudo quer defender o cinturão. Benavidez foi muito bem, sofreu no primeiro round, ficou com dois cortes muito feios em lugares muito ruins, mas não deixou aquilo entrar na cabeça dele e não jogou fora sua estratégia. Benavidez é um cara que está nesta empresa há muito tempo, um cara que trabalha duro, que faz o que precisa ser feito. É bom vê-lo vencer contra um adversário muito duro e chegar à posição em que ele está agora”, disse Dana sobre o desafiante número 1 no peso mosca.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade