Ex-UFC, Rick Monstro volta ao MMA após quatro anos e celebra cinturão no CTNV: ‘Vem mais por aí’

Publicado em 15/07/2019 por: Nilmon

publicidade

Por Mateus Machado

Após quatro anos afastado do MMA, Rick Monstro teve um retorno triunfal ao esporte. Aos 35 anos, o paulista entrou em ação na sexta edição do evento Circuito Team Nogueira Viamão, realizado no último dia 6 de julho, e conquistou o cinturão meio-pesado da organização ao derrotar Marcus Tatu na decisão dividida dos jurados, em luta bem movimentada.

Com um cartel de sete triunfos e quatro derrotas em seu cartel no MMA profissional, Rick sempre esteve envolvido com o MMA nos últimos anos, no entanto, afastado da rotina como competidor, concentrou seu tempo em evoluir como gestor na Team Nogueira, que coordena junto com os irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro. Apesar disso, o casca-grossa, em entrevista à TATAME, revelou que esteve sempre treinando

“Na verdade, eu me afastei dos eventos, mas nunca deixei de treinar. Além de estar no comando da Team Nogueira junto com o Rodrigo e o Rogério na questão de gestão como um todo, eu nunca deixei de treinar e estar com o Rogério em todos os camps de luta dele. Também tenho muito a agradecer ao mestre Dórea por todos os ensinamentos, que foram muito importantes para mim. Fiz muitos sparrings com o Rogério e também com o Davi Ramos, que lutou bastante no UFC nos últimos anos. Eu não me senti parado em nenhum momento por conta disso”, disse o lutador, que resumiu um pouco da sua rotina atual envolvendo o mundo das lutas.

“A gente ainda tem um espaço da ACA (Absolute Championship Akhmat) aqui no Brasil, eu estou junto com os irmãos Nogueira, tenho uma empresa que trabalha com a empresa deles fazendo todo o suporte das franquias, eu tenho a minha franquia da Team Nogueira em Ribeirão Preto e eu tento fazer ela de modelo das outras franquias, tendo a franquia do Recreio (RJ) como espelho. Eu trabalho no Recreio também fazendo a gestão de atletas. Estou muito feliz e vou voltar ao ramo das lutas, vocês vão escutar muito o meu nome ainda. Acho que eu voltei muito mais maduro. Eu tive uma ascensão muito rápida no MMA. Eu nunca vivi do MMA propriamente dito, eu trabalhei sempre sem poder me dedicar muito, mas nos últimos nove anos eu posso dizer que me dediquei totalmente ao MMA e isso me amadureceu muito”.

Com grande experiência no MMA, tanto dentro quanto fora do cage, Rick Monstro deu sua opinião sobre o atual momento das organizações de MMA no Brasil. Além disso, o paulista falou que está nos seus planos disputar o cinturão peso-pesado do Circuito Team Nogueira Viamão após faturar o título da categoria até 93kg.

“A gente deveria se organizar mais um pouco. Eu vejo que os eventos nacionais sofrem um pouco por essa falta de patrocínio e suporte que existe, nós vemos que muitos eventos hoje sobrevivem com ‘permuta’. Eles não recebem dinheiro, recebem uma luva, um hotel para abrigar os atletas, uniformes… Isso é ruim, fica tudo muito limitado. Eu tiro o chapéu para os donos de eventos. Às vezes eu acho que falta um pouco de ‘feeling’, porque muitos deles nunca lutaram, então acho que alguns detalhes com o lutador deveriam ser tomados, como um tatame na área de aquecimento, por exemplo. Acho que o trabalho desses eventos tem que ser feito em uma amplitude maior, os meios de comunicação devem ajudar com divulgação, ajudá-los a vender o produto. Esse suporte, de uma maneira geral, precisa ser revisto.

Eu sou muito grato em ter o Rogério Minotouro comigo participando dos camps dele e me evoluiu muito como o atleta. O mestre Dórea, o Vander, Ivan e o Davi Ramos me ajudaram demais também nessa coordenação geral da equipe, me deu uma visão muito ampla de atleta. Eu vivi diversos lados, de gestor, treinador e atleta… Agradeço demais à confiança que me foi depositada, pelo contato com empresários consolidados, isso me fez evoluir muito. Estou com minha academia em Ribeirão Preto, muito feliz por estar com o Rogério e a Aline ajudando na gestão da Team Nogueira Recreio. Também tenho duas lojas de suplementação no interior de São Paulo. Estou voltando com tudo e, após conquistar o cinturão meio-pesado do Circuito Team Nogueira Viamão, quero ir em busca do título dos pesados agora”, encerrou.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade