Jones topa encarar vencedor de Cormier x Miocic e exalta Marreta: ‘Ainda mais fã’

Publicado em 08/07/2019 por: Nilmon
Jones topa encarar vencedor de Cormier x Miocic e exalta Marreta: ‘Ainda mais fã’

publicidade

Após derrotar o brasileiro Thiago Marreta no último sábado (6), na luta principal do UFC 239, realizado em Las Vegas (EUA), Jon Jones já começa a traçar seus próximos passos depois de seguir como campeão meio-pesado da organização. E um deles estaria relacionado a um grande e antigo desejo dos fãs de MMA: uma subida de categoria.

Em entrevista aos jornalistas depois do triunfo sobre Marreta, “Bones” afirmou que estaria “totalmente disposto” a encarar o vencedor de Daniel Cormier x Stipe Miocic, que se enfrentam no dia 17 de agosto, na luta principal do UFC 241. Jones, no entanto, não escondeu sua preferência em fazer uma trilogia contra “DC”, atual campeão peso-pesado.

“Absolutamente (eu lutaria com Cormier novamente). Eu e Daniel, ambos estamos falando a mesma coisa. Vai ser uma superluta, e a única razão pela qual isso não aconteceu é, creio eu, o agendamento do UFC. Quando o UFC estiver pronto para fazer a luta, eles sabem que têm dois caras que estão dispostos e capazes a fazer isso acontecer. Eu estaria disposto a lutar com o Stipe também. Prefiro lutar contra Daniel, porque sinto que tenho a receita dele, mas também lutaria contra Miocic”, afirmou Jones, que apesar de falar da possibilidade de lutar no peso pesado, ressaltou que seu foco está nos meio-pesados.

“Minha paixão está na divisão dos meio-pesados. Há tantos caras que estão chegando e há muito trabalho a ser feito ainda. As pessoas sempre dizem: ‘Jon, você limpou sua divisão’. Eu não vejo dessa maneira. Estou impressionado com todos lutadores. Têm muitos caras realmente bons”, exaltou o americano, que tem só um revés no cartel, por golpe ilegal.


Duelo contra Marreta

Mesmo com seu joelho lesionado durante boa parte do combate contra Jon Jones – a partir do fim do primeiro assalto -, Thiago Marreta apresentou reais dificuldades ao campeão. A boa atuação durante os cinco rounds de luta e, principalmente, a postura do brasileiro após o duelo renderam elogios por parte do norte-americano, que exaltou seu oponente.

“Eu sou mais fã ainda do Thiago pela forma como ele lidou com a derrota. Ele foi muito homem, como eu achei que ele seria. Me pediu desculpas por coisas que ele disse que não tinham nada a ver com a luta, pediu desculpas e disse que tinha muito respeito por mim e queria me dar as boas-vindas no Brasil, que queria me levar pra sair… Eu queria dar um beijo nele, sério (risos). Ele foi tão gente boa, adoro quando um lutador profissional age assim, mostramos muito respeito um pelo outro. Eu desejo tudo de melhor pro Thiago e estou muito feliz por ele, porque sei que agora ele é ‘o cara no Brasil’. Ele não tem que abaixar a cabeça. Espero que quando ele volte ao Brasil seja recebido como um rei, porque ele se portou como um rei, representou o Rio de Janeiro muito bem, a forma como falou, a forma como lutou e tenho certeza que ele vai voltar mais forte. Vou estar torcendo por ele”, destacou o campeão meio-pesado, que também falou sobre a decisão dividida.

“Não fiquei surpreso com a decisão dividida. Eu sabia que ele estava indo bem, ele ficou na luta, e quando eu ouvi o nome dele primeiro pensei: ‘Meu Deus do céu, isso não está acontecendo’. Mas não foi surpresa. Thiago mereceu a decisão dividida. Ele fez um trabalho muito bom. Tiro o chapéu pra ele. Sinto que ele foi muito bem no primeiro round, acho que ele pode ter levado, mas quando comecei a acertá-lo com alguns golpes e ele começou a se desequilibrar, eu sabia que isso contaria muito para os juízes. Sim, ele se saiu muito bem no começo, mas conforme a luta foi passando, fui fazendo os ajustes e sou grato por essa habilidade”, analisou Jones, que por fim, explicou o motivo de não ter levado o duelo contra Marreta para o chão, onde, teoricamente, ele tem um jogo superior.

“Sei que o Thiago é grau preto de Muay Thai e eu tenho apenas 10 anos de Kickboxing, sei que ele deve ter uns 20 anos de experiência no Kickboxing. Eu achei que deveria me desafiar no que ele é mais duro. E funcionou. Olhando agora, eu poderia provavelmente ter levado a luta para o chão, agora parece uma ideia inteligente, mas tenho certeza que nós teremos uma revanche no futuro. Vou salvar truques novos para a próxima luta”, encerrou.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade