Macedo, Gonçalves e Moura sobem ao pódio e seleção brasileira fecha GP de Montreal com cinco medalhas

Publicado em 09/07/2019 por: Nilmon
Macedo, Gonçalves e Moura sobem ao pódio e seleção brasileira fecha GP de Montreal com cinco medalhas

publicidade

A seleção brasileira de Judô finalizou, no último domingo (7), mais uma etapa de preparação para os Jogos Pan-Americanos de Lima e o Mundial de Tóquio com pódios no Grand Prix de Montreal, no Canadá. Depois de Sarah Menezes (52kg) e Aléxia Castilhos (63kg) conquistarem dois bronzes nos primeiros dias de disputa, no domingo foi a vez de Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg) e David Moura (+100kg) faturarem mais bronzes para o Brasil, que fechou a competição com um total de cinco pódios.

O primeiro a garantir a medalha foi o peso-médio Rafael Macedo. Ele conseguiu uma virada espetacular sobre Eduard Trippel, da Alemanha, buscando duas projeções depois de sofrer um waza-ari nos segundos iniciais do combate. A única derrota do brasileiro foi para o atual campeão olímpico Mashu Baker, do Japão, que terminou com o ouro em Montreal.

Em seguida, no meio-pesado, Leonardo Gonçalves venceu o croata Zlatko Kumric, por ippon, e ampliou o número de medalhas brasileiras no Canadá. Assim como Macedo, Léo só perdeu para o campeão do Grand Prix, Ramadan Darwish, que bateu o brasileiro na semi.

Fechando a conta, David Moura controlou Vladut Simionescu após marcar um waza-ari e venceu a disputa de terceiro no peso pesado masculino. O ouro ficou com o francês Teddy Riner e a prata com o japonês Hisayoshi Harasawa, algoz de David na semifinal. O Brasil teve ainda a chance de uma sexta medalha de bronze com a meio-pesado Samanta Soares, mas a brasileira foi superada nas punições pela equatoriana Vanessa Chala.

Sarah e Aléxia garantem bronze

Sarah estreou com vitória segura por ippon ao estrangular a americana Alaine Abuan no primeiro dia do GP, sexta-feira (5), e se garantiu nas quartas. Nessa fase, a campeã olímpica sofreu um waza-ari e não conseguiu passar pela israelense Gefen Primo.

Dessa forma, Sarah precisou disputar a repescagem e dominou o combate. Projetou Ecaterina Guica nos segundos iniciais da luta e defendeu-se bem dos ataques de solo da canadense. No último combate, a piauiense abriu um waza-ari de vantagem e administrou até o final para conquistar sua segunda medalha de bronze na temporada 2019.

Aléxia Castilhos, por sua vez, se impôs diante da israelense Gili Sharir na luta pelo bronze e acertou na projeção para marcar um waza-ari no “golden score” que lhe deu o pódio.

Do Canadá, a seleção masculina embarcará para um período de treinos na França, no tradicional Treinamento de Camp Internacional de Houlgate. Já a equipe feminina, por outro lado, finaliza nesta semana o treinamento no camp internacional em Valência, na Espanha, e disputará no próximo final de semana o Grand Prix de Budapeste. A preparação faz parte do planejamento integrado feito entre a CBJ e o Comitê Olímpico do Brasil.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade