Márcio Pimentel ministra seminário de Defesa Pessoal em universidade americana; veja como foi

Publicado em 03/07/2019 por: Nilmon
Márcio Pimentel ministra seminário de Defesa Pessoal em universidade americana; veja como foi

publicidade

Na última semana, foi realizado um seminário de Defesa Pessoal, Jiu-Jitsu, atividades físicas e Nutrição na Flórida, Estados Unidos, com a presença do faixa-preta de Jiu-Jitsu Márcio Pimentel, do colunista da TATAME Stéfane Dias e também do preparador físico e Nutricionista Daniel Dezan. O seminário ocorreu no centro da cidade de Orlando, nas dependências da Keiser University, em comemoração à semana da saúde dos homens – “Men’s Health & Family Expo” -, envolvendo diversas empresas americanas, como por exemplo o Corpo de Bombeiros, a Academia de Polícia de Orlando, entre outras.

O evento teve três horas de duração e contou com boa participação do público. Os presentes puderam aprender técnicas de Defesa Pessoal, Jiu-Jitsu, dicas sobre nutrição, além de realizar exercícios físicos. Por fim, Márcio Pimentel aproveitou a oportunidade para falar com exclusividade à TATAME sobre o trabalho que vem desenvolvendo nos EUA.

Confira abaixo:

-Trabalho realizado na Flórida (EUA)

Eu estou envolvido com o Mestre Ricardo Libório num projeto de implementar o Jiu-Jitsu nas escolas públicas de Orlando. Começamos com a Edgewater High School, depois ampliamos para a Universidade Central da Florida – UCF e também estou ministrando aulas na American Top Team East Orlando e prestando consultoria para outras escolas sobre Judô, Jiu-Jitsu e preparação física para esportes de combate, como por exemplo, a Gama Filho Martial Arts. Com isso, tenho ajudado alguns atletas a melhorarem suas performances e conquistarem títulos regionais e nacionais, além de também estar orientando um atleta de Judô da seleção americana que está tentando uma vaga olímpica para Tóquio 2020.

-Início do projeto e desenvolvimento

Eu cheguei em janeiro de 2018 e acredito que fomos os primeiros a abrir um clube de Jiu-Jitsu dentro de uma escola pública e, assim como foi feito em Abu Dhabi, pretendemos massificar o Jiu-Jitsu e estou feliz de ser um dos pioneiros nesse processo aqui na América. Aqui o Brazilian Jiu-Jitsu já é bem difundido em academias, mas não no sistema escolar, e eu estou tentando aplicar através de toda minha formação como profissional de Educação Física um pouco de ciência dentro da prática, deixando um pouco de lado o empirismo, que é comum, uma vez que o professor não possui formação na área de Educação Física para elevarmos a qualidade do ensino visando a individualidade biológica dos alunos.

-Idade recomendada para o início

As atividades físicas podem ser iniciadas desde bebê, caso utilize-se  natação por exemplo, mas esportes de combate, a partir de 3/4 anos eu acredito que seja o mais adequado começando no Judô, por trabalhar a filosofia de educação, a disciplina, o respeito e paralelo ao Judô, pode começar a treinar o Jiu-Jitsu, que trabalha o antibullying, defesa pessoal, se complementam e ajudam na formação tanto dos atletas como dos que só praticam por lazer, pois a filosofia das artes marciais ajudam na formação do ser humano num todo.

– Treinos na Edgewater High School

O projeto da Edgewater é o primeiro clube de Jiu-Jitsu desse tipo nos Estados Unidos e vem de uma parceria com o OCPS, que é o Orange County Public Schools dentro do sistema escolar público de Orlando, oferecendo não somente o BJJ, que é o carro-chefe, mas também ensinando a parte de defesa pessoal, de quedas de Judô, em um espaço aberto para todos os alunos da escola que desejam aprender sobre outras artes marciais. Temos tido uma grande presença de equipes de outros clubes esportivos da escola, tais como Wrestling, Futebol Americano e Lacrosse. Os treinos ocorrem com e sem quimono.

-Opinião a respeito da competição

A competição é um viés muito importante, desde que bem administrado para trabalhar o lado psicológico, porque as artes marciais te ensinam a ganhar e a perder, e isso pode ajudar na formação do caráter das pessoas e ajudar a enfrentar dificuldades na vida, como derrotas e outros problemas. Também ajudam a buscar a superação e o sucesso.

-Relação entre Educação Física e Jiu-Jitsu

Qualquer pessoa pode chegar à faixa-preta com bastante treino e dedicação e isso é bom, mas para ele ministrar aulas, a formação de Educação física ajuda a elevar esse nível, elaborando aulas adequadas para diferentes faixas etárias, programando desde o aquecimento correto de acordo com o tema da aula, a parte principal. Essa formação acadêmica junto com a experiência técnica te proporciona desenvolver um planejamento melhor de todo esse processo de ensino, deixando de lado o empirismo que falei antes, pois é comum vermos professores ministrando aulas da mesma forma que o seu professor fazia anos atrás, sem a ciência do esporte envolvida, sem planejamento e uma progressão pedagógica que permita a evolução de acordo com a faixa etária e nível de cada aluno.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade