Luana e Beatriz celebram convocação para o Mundial sub-18; Sensei da equipe Umbra elogia ‘atletas de ouro’

Luana e Beatriz ao lado da Sensei Soraya Amorelli na equipe Umbra (Foto arquivo pessoal)

Por Yago Rédua

No fim da última semana, Luana de Carvalho e Beatriz Comanche, atletas da equipe Umbra, foram convocadas para integrar a seleção brasileira sub-18 de Judô. As duas vão participar do Mundial da categoria no próximo mês, em Almaty, Cazaquistão. Há cerca de dez dias, as atletas disputaram o Brasileiro sub-18 e saíram com a medalha dourada.

A pouco mais de um mês para o evento, as atletas destacaram que tem um planejamento específico para o Mundial, que foi traçado junto com a equipe técnica da Umbra. À TATAME, Luana explicou a importância da convocação e o que espera do grandioso torneio.

“Participar de um Mundial e representar o Brasil em um evento tão expressivo, é o sonho de qualquer atleta. Sigo focada, porque o meu objetivo é ser campeã mundial e estou me preparando da melhor forma. Eu conheço grande parte das adversárias, pois algumas também rodam o Circuito Mundial Cadets, e outras participaram dos eventos que eu lutei, mas acredito que minha maior adversária serei eu mesma. Será uma batalha interna contra o cansaço e a exaustão, mas vou trabalhar duro para chegar ao Mundial preparada para enfrentar qualquer adversidade e alcançar meu objetivo que é trazer a medalha de ouro para o Brasil”, destacou a lutadora, que vai competir na categoria até 70kg.

Em sua temporada de estreia no sub-18, Beatriz classifica a ida ao Mundial como “incrível”. A lutadora, que vai competir na classe até 44kg, afirmou que este será o evento mais importante da sua carreira e prometeu esforço máximo para voltar com o título. Além disso, assim como Luana, Comanche apontou a batalha interna como “maior adversária”.

“Este será o evento mais importante do qual já participei e darei o meu máximo para buscar a medalha de ouro e seguir em busca do meu sonho, que é integrar a seleção brasileira principal. Enfrentei diversas atletas durante os estágios internacionais e também nos treinamentos de campo internacionais pós-competição, que foram importantes para eu ter conhecimento sobre outras ‘escolas’ do Judô mundial. Mas, independente de oponentes, considero que eu mesma serei a minha principal adversária. Vou me preparar física e psicologicamente com a ajuda de toda a equipe da Umbra”, analisou a jovem atleta.

Palavras da Sensei

Responsável pela equipe que vem revelando grandes nomes do Judô no Rio de Janeiro, a Sensei Soraya Amorelli parabenizou as atletas e destacou o empenho de ambas diariamente nos treinos: “As meninas são atletas de ouro. Muito dedicadas à rotina de preparação e treinos diários, trabalham duro em busca dos seus sonhos. Chegar em um Campeonato Mundial não é algo fácil. Elas abriram mão de muitas coisas por esse objetivo. O trabalho desenvolvido no projeto é árduo, então, acredito que chegarão em grande forma no Mundial para representar bem o Brasil e a equipe Umbra”, apontou Soraya.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente
Seu nome