Casquinha comemora boa fase do pupilo Davi Ramos no UFC: ‘Objetivo é o Khabib’

    Cezar Casquinha acompanha Davi desde o início de sua carreira (Foto arquivo pessoal)

    Por Mateus Machado

    Com uma história de respeito no Jiu-Jitsu, onde colecionou diversos títulos, Davi Ramos foi mais um dos grandes nomes da arte suave a migrar para o MMA. Na modalidade, o carioca contabiliza um cartel de dez vitórias e duas derrotas e faz parte do plantel do UFC desde 2017. Na maior organização de MMA do mundo, o faixa-preta vive grande fase, embalado por quatro triunfos consecutivos, e no dia 7 de setembro, pelo UFC 242, em Abu Dhabi, vai em busca de mais um resultado positivo, agora contra o russo Islam Makhachev.

    Faltando menos de um mês para entrar em ação, Davi Ramos vem afiando seu Jiu-Jitsu com Cezar Guimarães, o Casquinha, que acompanha o lutador desde o início de sua carreira e, através de um projeto social, foi o responsável por mudar a vida do casca-grossa. Em entrevista à TATAME, Casquinha celebrou o bom momento vivido por Davi no MMA e relembrou a controversa derrota do seu atleta para Serginho Moraes, em 2017.

    “Sob a minha análise, o Davi vem de cinco vitórias consecutivas, mesmo respeitando muito o Serginho Moraes, mas vale a avaliação do evento e acredito que este resultado da sua luta de estreia (derrota para o Serginho) acendeu um alerta que foi necessário para o Davi se comportar como ele sempre foi: um caçador. Ele vem em constante evolução psicológica, pois o que vocês estão testemunhando nós já sabemos. Ele só está se adaptando ao local onde sempre desejou estar, e para tirar ele agora é muito difícil, praticamente impossível”, disse o treinador, que também analisou o duelo com Makhachev.

    “Esta ‘oportunidade’, eu acredito que o evento também deixa isso como uma prova mais clara sobre o posicionamento dele entre os lutadores que estão na categoria. Posso afirmar que ele está preparado para todos os ambientes que possam acontecer na luta, mas como sou treinador de Jiu-Jitsu, eu sempre peço que me traga uma finalização (risos), mas ele não ter nocauteado ainda no evento vem incomodando, pois ele deseja também mostrar a potência da sua trocação. Garanto que ele mostrará um ‘Az’ na manga na próxima luta”.


    Com três finalizações em suas últimas quatro vitórias no Ultimate, Davi Ramos vem mostrando também uma clara evolução na luta em pé, mesmo que seu “carro-chefe” seja a arte suave. O momento vivido pelo brasileiro é tão positivo que Casquinha já projeta um possível duelo do seu pupilo contra Khabib Nurmagomedov, atual campeão linear peso-leve que defenderá seu título também no UFC 242, contra Dustin Poirier, campeão interino.

    “O Davi hoje é um atleta de MMA. Ele tem consciência disso e treina muitíssimo todos os fundamentos e situações. As finalizações que aconteceram são naturais, devido ao seu nível incomum de boa adaptação para a luta sem o quimono. O russo é mais um passo em direção ao objetivo, que é o Khabib Nurmagomedov. Acho que, dos que lutaram com ele, este é um atleta mais completo (Islam Makhachev), mas ainda com um nível muito longe do Davi. Vamos separar frango de galo e mostrar neste evento em setembro que, onde o campeão estiver, o Davi Ramos vai atrás dele para caçá-lo”, encerrou Casquinha.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome