Copa Rio Internacional de Judô gera grande expectativa e estrelas do esporte exaltam o evento; confira

Publicado em 27/08/2019 por: Mateus Machado
Copa Rio Internacional de Judô gera grande expectativa e estrelas do esporte exaltam o evento; confira Copa Rio Internacional acontecerá neste final de semana, no Parque Olímpico da Barra (Foto: FlashSports)

publicidade

A expectativa é enorme para a realização da Copa Rio Internacional de Judô 2019, que acontece entre os dias 31 de agosto (sábado) e 1º de setembro (domingo). O evento, organizado pela Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro (FJERJ), com a chancela da Confederação Brasileira de Judô, ocorrerá na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra da Tijuca.

A Copa Rio conta com mais de 1.200 atletas e 88 clubes inscritos – são 22 estados do país com presença marcada. Ainda durante a competição, a Arena terá stands da Adidas, da Seishin e Green Hill, e ainda vai contar com sorteio de brindes, DJ durante o evento e praça de alimentação completa. Vale ressaltar que a entrada do público é gratuita.

Flávio Canto, Sebastian Pereira e Tiago Camilo exaltam evento

Prestes a ter sua 15ª edição realizada, a Copa Rio já promoveu eventos grandiosos. Nos últimos anos, a Copa Rio voltou a ganhar contornos que saem das fronteiras apenas do Rio de Janeiro. No ano passado, por exemplo, o idealizador da competição e hoje gestor nacional da seleção brasileira sênior, Ney Wilson, explicou a importância da competição na transformação pela qual o Judô nacional passou no começo do século.

“Todo o movimento de mudança do judô nacional e a primeira eleição do professor Paulo Wanderley foram tratados e documentados dentro da Copa Rio. Foi ali que se plantou a primeira semente para chegar a esse status do judô brasileiro. É um grande orgulho ver a Copa Rio sendo resgatada e colocada num lugar que ela nunca deveria ter saído. Sendo tratada de forma grande, olhando para frente. Ela já está diferente, recuperando coisas boas que foram feitas no passado e trazendo coisas novas, como ter um site próprio, melhorando, evoluindo, como foi com o próprio lançamento da Copa Rio, com os cartazes ficando prontos com muita antecedência, tudo isso mostra o tamanho da competição. A Copa Rio tem muita história”, celebrou Ney.

Ex-atletas de notoriedade da modalidade sabem muito bem o que significa a competição. Um deles é o medalhista olímpico, mundial e campeão pan-americano Flávio Canto. Atleta do Rio de Janeiro, Flávio lembrou o histórico na competição e como se deparava com os maiores judocas do Brasil – e alguns dos melhores do mundo em sua geração – nos tatames da Copa Rio.

“Lutei várias Copas Rio e foram muito importantes na minha formação. A primeira que lutei foi em 1993. Já na seleção brasileira, fiz uma final de Copa Rio com Flávio Honorato, o Honoratinho, que sempre foi um dos meus maiores adversários. Nessa edição, o Henrique Guimarães também lutou, o Fulvio Miyata também, a Edinanci [Silva] lutou. Então, é uma das competições mais tradicionais do Judô brasileiro e fico muito feliz de que esteja voltando a acontecer. É uma forma de fomentar o Judô não só no Rio de Janeiro, mas no Brasil todo também. É uma baita competição”, defendeu.

Grande nome do esporte, Flávio Canto já disputou a Copa Rio Internacional (Foto: Reprodução)

Sebastian Pereira também é filho do Judô carioca e viveu uma carreira de muito sucesso. Foi medalhista em Campeonato Mundial, campeão mundial júnior e quinto colocado em Jogos Olímpicos. Após os anos de seleção brasileira, tornou-se dirigente no esporte e atualmente ocupa a gerência de esportes do Comitê Olímpico Brasileiro. E também conta com boas memórias do que viveu e da importância que a Copa Rio exerceu em sua geração.

“A Copa Rio, na minha época, era muito importante, porque reunia vários atletas de nome, que tinham passagem pelas seleções juvenil, júnior e sênior. Eu lembro, inclusive, que eu era das seleções juvenil e júnior, mas já participava das categorias acima com atletas de nível de seleção e internacionais. Pensando numa evolução competitiva e técnica, para mim, foi muito importante ter participado de um evento como a Copa Rio para poder me acostumar com grandes competições” afirmou.

Tiago Camilo não é do Rio de Janeiro. Campeão mundial, medalhista olímpico, campeão mundial júnior e tricampeão pan-americano, Camilo é um dos maiores de todos os tempos não apenas no Brasil, mas do esporte. Apesar de não ter sido criado nas trincheiras que a competição formou, sabe bem da importância.

“A Copa Rio sempre foi um evento muito tradicional, muito respeitado, sempre teve um número de atletas muito grande competindo e todo mundo queria participar. Espero que volte a ter o mesmo nível técnico que tinha antes e que continue dando oportunidades para todos os tipos de atletas e academias”, disse.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade