Ex-UFC, Matheus Nicolau fala de acerto com o BRAVE e projeta: ‘Tudo para ser uma parceria de sucesso’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 16/08/2019

publicidade

Por Mateus Machado

Mesmo com o bom retrospecto no UFC – três vitórias e apenas uma derrota em quatro lutas –, Matheus Nicolau foi um dos lutadores da categoria peso mosca dispensados pela organização recentemente. O brasileiro, no entanto, não desanimou e segue firme em seu processo constante de evolução. Em maio deste ano, o casca-grossa entrou em ação no Future MMA 5 e, em pouco mais de um minuto, finalizou Alan Santos no co-main event.

A atuação de Matheus chamou atenção e, logo depois, o atleta foi chamado para integrar o plantel do BRAVE Combat Federation, considerado atualmente um dos eventos em maior crescimento no mundo do MMA. Com o contrato assinado, Nicolau fará sua estreia no dia 30 de agosto, contra Felipe Efrain, no BRAVE 25, em Belo Horizonte, sua cidade natal.

Animado com a oportunidade especial, Matheus Nicolau conversou com a TATAME com exclusividade e mostrou-se disposto a construir uma carreira de sucesso pelo BRAVE, apesar de não fazer projeção para o seu futuro dentro das artes marciais mistas.

“Eu tenho um grande desafio pela frente, estou muito focado nele e não estou muito preocupado com o que vai acontecer lá na frente. O que eu tenho para dizer é que o BRAVE está crescendo muito e eu acho que tem tudo para ser uma parceria longa e de muito sucesso entre a gente”, afirmou o jovem lutador, hoje aos 26 anos de idade.

Confira a entrevista completa com Matheus Nicolau:

-Oportunidade de estrear na sua cidade natal

A oportunidade surgiu no momento exato. Eu já tinha feito uma luta pelo Future MMA recentemente, mas tive um tempo bom de descanso para voltar aos treinos fortes, daí o BRAVE anunciou esse evento para Belo Horizonte, que é minha cidade natal. Então, tudo aconteceu no momento exato. Eu quero ficar ativo, fazer grandes lutas e o BRAVE é um grande evento, que tem crescido bastante. A oportunidade apareceu e eu abracei.

-Duelos na divisão dos moscas ou peso galo

Me sinto muito bem nas duas categorias. No peso mosca é um pouco mais trabalhoso para eu atingir o limite da categoria, porque eu preciso de um tempo maior para me preparar, para perder o peso com uma certa calma, sem afetar minha performance. Mas o meu foco é em fazer grandes lutas, seja no peso galo ou no mosca, eu estou aberto a evoluir minha arte marcial e sempre disposto a aproveitar boas oportunidades que aparecem.

-Análise de Felipe Efrain, adversário na estreia

O Felipe Efrain é um lutador oriundo da trocação, ele gosta de buscar a luta, é agressivo, e é aí que eu luto melhor, nesses momentos de perigo que me saio melhor. Tem tudo para ser uma grande luta, quem vai ganhar muito é o público que vai assistir esse combate.

-Futuro no BRAVE e busca pelo cinturão da franquia

Eu não gosto de ficar pensando muito no futuro, prefiro focar bastante no próximo passo, na minha missão, no que estou vivendo no momento, que é minha estreia no BRAVE. Eu tenho um grande desafio pela frente, estou muito focado nele e não estou muito preocupado com o que vai acontecer lá na frente. O que eu tenho para dizer é que o BRAVE está crescendo muito e eu acho que tem tudo para ser uma parceria longa.

-Primeiro contato com representantes do BRAVE

O meu primeiro contato com o BRAVE foi na primeira edição que eles fizeram em Belo Horizonte. Foi a primeira vez que pude acompanhar de perto após acompanhar alguns eventos pela internet, mas foi a primeira vez que pude conhecer o staff e toda a estrutura. Desde o primeiro momento, gostei muito. Tem tudo para ser uma parceria de sucesso.

-UFC como maior e surgimento de outras organizações

O UFC é ainda o maior evento mundialmente, não tem como discutir. Porém, a gente vê outros eventos crescendo bastante também. Vemos o crescimento constante do ONE Championship na Ásia, por exemplo, eles estão crescendo bastante, com um planejamento enorme. É difícil palpitar nesse lado de business e sobre a hegemonia do UFC nos próximos anos, só o tempo vai dizer. O foco na minha carreira é fazer grandes lutas e estar testando a minha arte marcial. Estarei aberto a lutar onde estiverem acontecendo as grandes lutas.

-Reta final do camp de treinamento na Nova União

Os treinos estão a todo vapor, porque estamos nas últimas semanas antes do combate. Agora é finalizar com chave de ouro um trabalho que já vem sendo feito há um bom tempo. Estou muito feliz por estar de volta ao Rio de Janeiro, treinando na Nova União, onde tenho muitos amigos e uma equipe completa, com um material humano excelente.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade