Mayra Aguiar conquista medalha de bronze no Mundial de Judô, em Tóquio (JAP), e aumenta recorde brasileiro

Publicado em 30/08/2019 por: Yago Redua
Mayra Aguiar conquista medalha de bronze no Mundial de Judô, em Tóquio (JAP), e aumenta recorde brasileiro Mayra Aguiar aumentou a sua coleção de medalhas em mundiais de Judô (Foto: Roberto Castro/rededoesporte.gov.br)

publicidade

Mayra Aguiar não entrou para brincadeira no tatame da Nippon Budokan na madrugada desta sexta-feira (30). no sexto dia de disputas do Campeonato Mundial de Tóquio (JAP). Muito focada, resolveu, em poucos segundos, suas três primeiras lutas por ippon sobre Yahima Ramirez (POR), Sarah Mazouz (GAB) e Loriana Kuka (KOS) antes de garantir o bronze com outro ippon, dessa vez, sobre a portuguesa Patrícia Sampaio.

O único revés da bicampeã mundial veio na semifinal. Ela encarou a francesa Madeleine Malonga, número quatro do mundo e que chegou ao Mundial após vencer a concorrência interna com ninguém menos do que a atual vice-campeã olímpica, Audrey Tcheumeo, pela vaga na equipe francesa.

O combate foi marcado pelo equilíbrio nas pegadas e Malonga conseguiu leve vantagem ao forçar uma punição à Mayra. A brasileira tentou reagir para evitar outra punição, entrou um golpe rasteiro e foi surpreendida pela revertida que deu o ippon à adversária.

Com a experiência de muitos mundiais e três Olimpíadas, Mayra recuperou-se rapidamente da derrota na semifinal e voltou determinada ao tatame para garantir sua sexta medalha em Mundiais com ippon sobre a jovem portuguesa Patrícia Sampaio. Agora, ela soma dois ouros, uma prata e três bronzes em Campeonatos Mundiais Sênior e é a maior medalhista mundial do Judô brasileiro.

Buzacarini para em vice-campeão olímpico e Leonardo Gonçalves sofre revés diante de azeri

Nas chaves masculinas, o Brasil teve dois representantes no meio-pesado (100kg): Leonardo Gonçalves e Rafael Buzacarini. O melhor desempenho veio com Buzacarini. Ele estreou com vitória estratégica nas punições sobre o árabe Ivan Remarenko, medalhista de bronze no Mundial de 2014, e derrotou o alemão Karl Richard-Frey com waza-ari no golden score na segunda luta. Para avançar às quartas, o brasileiro precisaria passar pelo atual vice-campeão olímpico, Elmar Gasimov, do Azerbaijão, mas sofreu o ippon que interrompeu sua primeira participação em mundiais.

Já Leonardo parou na primeira luta. Ele começou melhor no combate com Zelymn Kotsoiev, também do Azerbaijão, e ameaçou o adversário em alguns momentos da luta com ataques perigosos. Em um lance dividido, o azeri encaixou o golpe e venceu por ippon.

“Meu estilo de luta é assim, sempre para frente. Quem assistiu viu que eu estava melhor, mas ele encaixou o golpe ali e entrou. Era uma luta importante para o ranking mundial, para disputa de vaga olímpica, mas vamos seguir em frente”, explicou Leo.

Pesados fecham Mundial Individual neste sábado

No penúltimo dia de Mundial o Brasil será representado por seus quatro judocas do peso-pesado: David Moura (+100kg), Rafael Silva (+100kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Beatriz Souza (+78kg). Até o momento, o país soma dois bronzes no evento, com as medalhas de Rafaela Silva e Mayra Aguiar.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade