Miocic nocauteia Cormier e recupera título peso-pesado no UFC 241; Borrachinha e Diaz vencem

Publicado em 18/08/2019 por: Nilmon
Miocic nocauteia Cormier e recupera título peso-pesado no UFC 241; Borrachinha e Diaz vencem

publicidade

Se o card preliminar começou devagar, as lutas principais do UFC 241, realizado neste sábado (17), em Anaheim, na Califórnia (EUA), fecharam o evento em grande estilo. Na disputa de cinturão entre Daniel Cormier e Stipe Miocic, melhor para Miocic, que derrotou “DC” por nocaute técnico no quarto round e recuperou o título peso-pesado do UFC.

No co-main event, o dono do show foi Nate Diaz. De volta ao octógono após quase três anos, o “bad boy” americano dominou as ações contra Anthony Pettis e venceu por unanimidade, mesmo resultado do brasileiro Paulo Borrachinha sobre Yoel Romero.

Miocic nocauteia Cormier e retoma título

Para dois pesos pesados, Daniel Cormier e Stipe Miocic fizeram uma luta bastante movimentada, principalmente nos três primeiros rounds. Eles foram para a trocação franca desde o início, com bons golpes conectados e Cormier, quando possível, colocando seu Wrestling de excelência em jogo e tendo uma leve superioridade no confronto.

A partir do quarto assalto a luta caiu um pouco de intensidade, mas não de emoção, com vários golpes potentes passando no vazio e uma tensão de nocaute no ar. Foi então que Miocic cresceu e, após uma série de golpes na linha de cintura, encaixou uma potente direita que desnorteou “DC”. Sentindo o bom momento, Stipe encurralou Cormier na grade e forçou a interrupção com um nocaute técnico para retomar o cinturão dos pesados.


O triunfo de Miocic deixa o placar entre a dupla em 1 a 1. Agora campeão novamente, o americano de origem croata havia perdido o título justamente para Cormier, em julho do ano passado. Caso “DC”, aos 40 anos, não se aposente, uma trilogia pode acontecer.

Nate domina Pettis e triunfa em retorno

Um dos nomes mais polêmicos do MMA, Nate Diaz não entrava em ação desde agosto de 2016, porém, o tempo parado não pesou contra o “bad boy” americano. Diante do compatriota Anthony Pettis, que vinha embalado após nocautear Stephen Thompson, Nate impôs seu jogo, mostrou coração e foi virando rounds até dominar o ex-campeão.

No último assalto, com Pettis mais cansado, Nate foi pra cima e desferiu muitos golpes. Foram várias combinações em pé, até que uma sequência de joelhadas abriu caminho para a vitória. Depois disso, o irmão de Nick Diaz levou o combate – válido pelo peso meio-médio – para o chão e trabalhou posições em busca da finalização até a interrupção do árbitro. Ao término dos três rounds, os jurados anotaram triunfo de Nate por unanimidade.

View this post on Instagram

👀 #UFC241

A post shared by UFC (@ufc_brasil) on


Em entrevista ainda no octógono, Diaz desafiou Jorge Masvidal: “Eu quero defender meu ‘cinturão’ contra o Jorge Masvidal. Todo respeito por ele. Não existem mais de dois ‘gângsters’ nesse jogo além de nós, então vamos lá”, afirmou o casca-grossa americano.

Borrachinha vence guerra contra Romero

Cumprindo as expectativas, o duelo entre Paulo Borrachinha e Yoel Romero começou eletrizante. Quem tomou a iniciativa foi o brasileiro, que encurralou Yoel na grade e desferiu diversos socos. O cubano, porém, assustava nos contragolpes, com momentos de tensão no round inicial. No segundo assalto, Romero cresceu e deu mais trabalho para Borrachinha, conectando os melhores golpes e igualando as ações. Já no último round, com o brasileiro visivelmente cansado, Yoel seguiu pressionando em momentos de emoção.

A partir dos minutos finais, os dois começaram a trocar golpes limpos – e provocações – com a guarda baixa, levantando o público presente. No fim, os jurados declararam vitória de Paulo Borrachinha por decisão unânime. Foi a 13ª vitória do brasileiro no MMA, que segue invicto e se aproxima de uma disputa de cinturão na divisão dos médios do Ultimate.

View this post on Instagram

QUE GUERRA! @BorrachinhaMMA 🇧🇷#UFC241

A post shared by UFC (@ufc_brasil) on

Assunção amarga segundo revés seguido


Assim como a maior parte dos duelos do card preliminar, Raphael Assunção x Cory Sandhagen também não contou com muitas emoções e terminou nas mãos dos jurados. A única exceção na primeira parte do UFC 241 foi o nocaute técnico de Khama Worthy sobre Devonte Smith no primeiro assalto, após Khama conectar um bonito uppercut.

Fazendo valer da sua maior envergadura, Sandhagen dominou o centro do octógono e desferiu os melhores golpes, mas sem muita efetividade. A partir do segundo round, Rapha que não vinha bem em pé e é faixa-preta de Jiu-Jitsu, buscou levar a luta para o chão.

O brasileiro chegou a crescer na reta final do combate, acertou boas quedas em Cory, mas não foi o suficiente para tirar a vitória do americano por decisão unânime. Enquanto Sandhagen chegou a cinco triunfos seguidos, Assunção amargou o seu segundo revés.


RESULTADOS COMPLETOS:

UFC 241 
Anaheim, na Califórnia (EUA)
Sábado, 17 de agosto de 2019

Card principal
Stipe Miocic derrotou Daniel Cormier por nocaute técnico no 4R
Nate Diaz derrotou Anthony Pettis por decisão unânime dos jurados 
Paulo Borrachinha derrotou Yoel Romero por decisão unânime dos jurados 
Sodiq Yusuff derrotou Gabriel Benítez por nocaute técnico no 1R
Derek Brunson derrotou Ian Heinisch por decisão unânime dos jurados

Card preliminar
Khama Worthy derrotou Devonte Smith por nocaute técnico no 1R
Cory Sandhagen derrotou Raphael Assunção por decisão unânime dos jurados 
Drakkar Klose derrotou Christos Giagos por decisão unânime dos jurados 
Casey Kenney derrotou Manny Bermudez por decisão unânime dos jurados 
Hannah Cifers derrotou Jodie Esquibel por decisão unânime dos jurados 
Kyung Ho Kang derrotou Brandon Davis por decisão dividida dos jurados
Sabina Mazo derrotou Shana Dobson por decisão unânime dos jurados

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade