Novo contratado do UFC após vitória no ‘Contender Series’, Herbert Burns vibra: ‘Um sonho realizado’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 08/08/2019

publicidade

Apenas uma vitória separava Herbert Burns do UFC. E ela aconteceu na última terça-feira (6), quando o peso-pena brasileiro finalizou Darrick Minner ainda no primeiro round pelo “Dana White’s Contender Series”, evento que tem servido de peneira para lutadores que buscam uma vaga no Ultimate. A luta terminou como Herbert havia planejado, mas o início do combate foi um pouco surpreendente. O americano começou partindo pra cima com tudo, atingindo bons golpes no brasileiro. Herbert ainda tentou trocar alguns golpes em pé, mas acabou puxando para a guarda, onde sabia que era superior ao seu oponente.

“O Minner veio igual a um maluco. Era a única chance dele, porque tecnicamente eu era melhor que ele em tudo. Eu tentei usar a trocação, acho que me afobei um pouco e deixei a emoção rolar, mas confio muito no meu Jiu-Jitsu e puxei para a guarda. Consegui me defender bem por baixo e sabia que uma hora ou outra a finalização ia acontecer. Consegui fazer uma transição da omoplata para o triângulo bem rápido e, em seguida, consegui finalizar com um armlock de dentro do triângulo”, contou Burns, que após passar por organizações menores, irá se juntar ao seu irmão Gilbert Durinho no plantel do UFC.

Logo após o triunfo em Las Vegas (EUA), Herbert Burns, que agora possui um cartel com nove vitórias, sete delas por finalização, contou como foi a emoção de realizar o sonho de conquistar um contrato com a maior organização de MMA do planeta, um desejo antigo.

“Não importa de onde você vem. Você sempre pode realizar o seu sonho. E eu consegui realizar esse sonho, de lutar na maior organização de MMA do mundo. Essa vitória veio para premiar o trabalho de uma vida toda. Treino desde os meus 10 anos de idade e venho sempre batalhando. As vezes as coisas não acontecem do nosso jeito. Tive uma ótima sequência pelo ONE e nunca lutei pelo cinturão. Depois tive a chance de lutar no Look For a Fighter, que foi na minha última vitória pelo Titan FC. Achei que fosse rolar o contrato, mas não aconteceu. Fui convidado para lutar o ‘Contender Series’ e acho que foi na hora certa, porque hoje sou um lutador muito mais experiente. Agora é aumentar o ritmo, trabalhar mais duro ainda pra chegar no UFC e buscar o meu espaço na divisão dos penas. Espero estar lutando em breve”, concluiu o faixa-preta brasileiro, hoje aos 31 anos de idade.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade