ADCC 2019: André Galvão bate Felipe Preguiça e é tetracampeão da superluta; Gordon Ryan conquista o ouro duplo

Publicado em 29/09/2019 por: Diogo Santarém
ADCC 2019: André Galvão bate Felipe Preguiça e é tetracampeão da superluta; Gordon Ryan conquista o ouro duplo André Galvão derrotou Preguiça e garantiu o tetracampeonato na superluta do ADCC (Foto Mayara Munhos / Jiu-Jitsu in Frames)

publicidade

Muitos tapas, algumas lesões, surpresas e coração de sobra por parte de todos os lutadores. Como de costume, o ADCC, maior torneio de luta agarrada do mundo, contou com grandes combates e fortes emoções neste fim de semana (28 e 29), em Anaheim, na Califórnia (EUA). Os principais destaques foram André Galvão e Gordon Ryan. Galvão derrotou Felipe Preguiça e faturou o tetracampeonato da superluta, e Gordon, por sua vez, saiu com o ouro duplo após vencer peso e absoluto, com direito a triunfo sobre Marcus Buchecha. Os dois vão se enfrentar na superluta do ADCC 2021. Cada um, vale ressaltar, também levou um cinturão do evento e o prêmio de 40 mil dólares.

Nas divisões de peso, cinco campeões brasileiros em sete categorias. Augusto Tanquinho (66kg), Matheus Diniz (88kg), Kaynan Duarte (+99kg), Bia Basílio (60kg) e Gabi Garcia (+60kg) triunfaram, enquanto JT Torres (77kg) e Gordon Ryan (99kg) levaram a medalha de ouro para os Estados Unidos. Gabi Garcia, por sinal, se tornou tetracampeã, sendo agora a mulher com maior número de conquistas na história do ADCC e empatando com Marcelinho Garcia nos títulos por peso.

Para conferir os resultados completos do ADCC 2019, CLIQUE AQUI

Galvão impõe pressão e fatura tetra da superluta

Repleta de tensão – e alguma rivalidade -, a superluta começou com André Galvão e Felipe Preguiça trocando tapas em pé até o líder da Atos tentar um double leg e cair por cima de Preguiça. No chão, Galvão continuou colocando pressão, mas não conseguiu passar a guarda do faixa-preta da Gracie Barra BH.

Com o duelo de volta em pé, André seguiu pressionando e apostando nas quedas. Em uma delas, porém, Preguiça caiu sobre uma mesa e acusou lesão na costela. A dinâmica prosseguiu no tempo extra, com Galvão mostrando gás de sobra e tentando diversas quedas, enquanto Felipe resistia às investidas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Andre Galvao defends the Superfight title. Instant classic 🍿

Uma publicação compartilhada por ADCC 2019 (@adcc2019) em

Em mais um ataque nas pernas, o líder da Atos finalmente conseguiu contabilizar os pontos da queda e abriu 2 a 0 no placar. A partir daí, Galvão administrou o resultado e, aos 37 anos – ele fez aniversário neste domingo (29) -, se tornou tetracampeão da superluta do ADCC, com títulos em 2013, 2015, 2017 e 2019.

Confira abaixo um resumo de cada final:

> MASCULINO

Até 66kg: Augusto Tanquinho x Kennedy Maciel

A divisão até 66kg foi uma grata surpresa e coroou os fãs com muita ação. A final, é claro, não poderia ser diferente. Augusto Tanquinho e Kennedy Maciel – filho da lenda Charles Cobrinha, tricampeão do ADCC – deram tudo de si e alternaram bons momentos durante o confronto. Nos minutos finais, porém, Tanquinho fez valer sua experiência e com uma pegada nas costas anotou os três pontos que lhe renderam o ouro.

Aos 36 anos, Tanquinho é ex-lutador do UFC e atualmente se dedica mais ao MMA – onde tem seis vitórias e três derrotas -, participando de algumas competições sem quimono. Faixa-preta de Jiu-Jitsu, o brasileiro agora ostenta títulos importantes do Mundial – Gi & No-Gi – da IBJJF e do ADCC, entre outras conquistas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

ADCC Champ 🏆 Tanquinho Mendes takes the 66kg title.

Uma publicação compartilhada por ADCC 2019 (@adcc2019) em

Até 77kg: JT Torres x Vagner Rocha

Pela segunda vez, JT Torres derrotou Vagner Rocha, agora valendo o título até 77kg do ADCC 2019. A revanche entre os dois foi bastante agitada – com muitos tapas – e recheada de provocações, principalmente por parte do brasileiro. No tatame, JT parecia sempre um passo à frente, e comprovou isso na reta final do combate. Após pegar as costas do experiente Vagner e anotar 3 a 0, JT foi ajustando a posição e, no último segundo, conseguiu o estrangulamento que lhe rendeu o bicampeonato na divisão.

Até 88kg: Craig Jones x Matheus Diniz

Enquanto Craig Jones chegou na decisão até 88kg com três finalizações, Matheus Diniz passou por adversários do calibre de Pedro Marinho, Josh Hinger e, na semifinal, Gabriel Arges. Na final, porém, a dupla foi mais cautelosa. Por cima durante a maior parte do duelo, o pupilo do casca-grossa Marcelinho Garcia não foi capaz de pontuar, assim como o australiano Jones, que sem sucesso buscou algumas finalizações.

No tempo extra, Diniz conseguiu impor seu jogo e anotar dois pontos, mas acabou sofrendo duas punições em seguida. Depois disso, Jones correu atrás do placar, mas viu uma punição contra ele adicionar mais um título sem quimono ao premiado currículo de Matheus, que vence o ADCC pela primeira vez.

Até 99kg: Gordon Ryan x Vinicius “Trator” Ferreira

Confirmando seu favoritismo ao derrotar Lucas Hulk na semifinal, Gordon Ryan dominou a maior parte do combate final contra a surpresa Vinicius “Trator” Ferreira. Após algumas transições no chão, aos 10 minutos Gordon pegou as costas do brasileiro e não teve dificuldades para finalizar no estrangulamento. Foi o segundo ouro seguido do americano, que em 2017 brilhou na divisão até 88kg e foi vice no absoluto.

 

Ver essa foto no Instagram

 

ADCC Champ 🏆 Kaynan takes out Nick Rodriguez.

Uma publicação compartilhada por ADCC 2019 (@adcc2019) em

Mais 99kg: Kaynan Duarte x Nick Rodriguez

Como de costume no ADCC, Kaynan Duarte e Nick Rodriguez começaram uma das finais mais esperadas do evento fazendo bastante força em pé. Já na metade da luta, Nick tentou pegar as costas de Kaynan, que se desvencilhou e caiu por baixo. A partir daí, o brasileiro passou a tentar ataques nas pernas.

Na marca dos 12 minutos de luta, o “gigante americano” foi com tudo para as costas do faixa-preta da Atos, que por pouco escapou. Na sequência foi a vez de Kaynan pegar as costas de Nick e, após fechar o cadeado com as pernas, ajustar a posição. Com 3 a 0 no placar, o brasileiro tentou várias vezes finalizar o americano no pescoço, mas Rodriguez soube resistir. Nos segundos finais, Nick ainda conseguiu se soltar, atacou o pupilo de André Galvão nas costas e, se não fosse o relógio marcar o fim do combate, poderia dar trabalho. Foi o primeiro título de Kaynan Duarte no ADCC, logo em sua primeira participação na competição.

Absoluto: Marcus Buchecha x Gordon Ryan

As disputas do absoluto começaram eletrizantes, com sete finalizações nas oito primeiras lutas. Nas quartas de final, Marcus Buchecha fez 3 a 0 contra Aaron Johnson, Mahamed Aly derrotou Tim Sprigs nas punições, e Gordon Ryan e Lachlan Giles finalizaram Garry Tonon e Patrick Gaudio, respectivamente. Nas semifinais, em exibições de gala, Buchecha pegou Aly com um mata-leão, enquanto Tonon estrangulou a surpresa Giles. O revés, entretanto, não desanimou o australiano Lachlan Giles, que com sua terceira chave de calcanhar no peso aberto (Kaynan, Gaudio e Aly), finalizou Mahamed e garantiu a medalha de bronze.

Dois dos principais nomes do torneio, Marcus Buchecha e Gordon Ryan tentaram de tudo um pouco na final do absoluto: trocaram posições, atacaram por cima, da guarda, mas não conseguiram finalizar nem pontuar durante o tempo normal. Na prorrogação, Buchecha passou praticamente os dez minutos em pé, sendo obrigado a buscar o ataque, enquanto Gordon defendia na guarda. No fim, uma punição para o brasileiro definiu a decisão do peso aberto e consagrou Ryan como campeão ouro duplo do ADCC 2019.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Your 2019 ADCC Absolute Champion, Gordon Ryan 🏆

Uma publicação compartilhada por ADCC 2019 (@adcc2019) em

> FEMININO

Até 60kg: Ffion Davies x Bianca Basílio

Última final por categoria, a decisão até 60kg foi também a mais rápida. Com uma chave de pé brutal, Bia Basílio finalizou Ffion Davies e confirmou sua boa fase. O golpe foi tão forte que Ffion precisou de atendimento médico para deixar o tatame. Bia, por sua vez, celebrou seu primeiro ouro no ADCC após bater na trave na última edição, realizada na Finlândia, em 2017, quando foi prata para Bia Mesquita.

Mais 60kg: Gabi Garcia x Carina Santi

Campeã em 2011, 2013, 2017 e, agora 2019. Gabi Garcia segue dando show no ADCC. A faixa-preta da Alliance não deu chance para as rivais e, na grande final da divisão +60kg, encontrou uma dura Carina Santi. O triunfo por finalização, entretanto, foi questão de tempo, e veio através de uma Kimura. Com a conquista, Gabi se torna a mulher mais vitoriosa da história do evento e se iguala ao recordista Marcelinho Garcia.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Gabi Garcia… 4x ADCC Champ 🏆🏆🏆🏆

Uma publicação compartilhada por ADCC 2019 (@adcc2019) em

RESULTADOS COMPLETOS:

> Masculino
Até 66kg – Augusto Tanquinho derrotou Kennedy Maciel por 3 a 0
Até 77kg – JT Torres finalizou Vagner Rocha com um estrangulamento
Até 88kg – Matheus Diniz derrotou Craig Jones por 0 a 1 nas punições
Até 99kg – Gordon Ryan finalizou Vinicius “Trator” Ferreira com um estrangulamento
Mais 99kg – Kaynan Duarte derrotou Nick Rodriguez por 1 a 0 (3 pontos; 2 punições)
Absoluto – Gordon Ryan derrotou Marcus Buchecha por 0 a 1 nas punições

> Feminino
Até 60kg – Bianca Basílio finalizou Ffion Davies com uma chave de pé
Mais 60kg – Gabi Garcia finalizou Carina Santi com uma Kimura

> Superluta
André Galvão derrotou Felipe Preguiça por 2 a 0

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade