Depois de quase 15 anos de casa, UFC Copenhague pode marcar a despedida de Thiago Pitbull da organização e do MMA

Publicado em 04/09/2019 por: Diogo Santarém
Depois de quase 15 anos de casa, UFC Copenhague pode marcar a despedida de Thiago Pitbull da organização e do MMA Thiago Pitbull, além de lutador do UFC, é treinador na renomada academia American Top Team (Foto reprodução Instagram)

publicidade

Após quase 15 anos atuando no UFC, o lutador Thiago “Pitbull” Alves deve finalmente aposentar as luvas. O brasileiro tem apenas mais uma luta em seu contrato com a organização e, em setembro, vai enfrentar o islandês Gunnar Nelson em possível despedida e aposentadoria. As chances de uma renovação de contrato são baixas, já que o atleta tem 35 anos e possui planos fora do octógono. O evento vai acontecer em Copenhague, na Dinamarca.

Pitbull participou de mais de 36 lutas durante toda a carreira, conseguindo 23 vitórias e 13 derrotas. Um destaque do brasileiro é o alto número de combates vencidos por nocaute, já que ele sempre teve como base o Muay Thai. Foram 13 vitórias dessa maneira, ou seja, 46% das lutas, algo que impõe respeito dentro da organização. Um dos momentos mais lembrados de Pitbull foi contra o lendário Matt Hughes.

O auge de Thiago Alves aconteceu em 2009, quando teve sua única chance de entrar em uma disputa de cinturão. Após vencer no ano anterior, ele encarou o indestrutível Georges St-Pierre pelo título do UFC no peso meio-médio. Porém, o brasileiro acabou derrotado por decisão unânime e não conseguiu segurar o cinturão. Depois da derrota, ele nunca mais conseguiu espaço para uma luta dessa importância.

Quase 10 anos depois, Thiago começa a pensar na aposentadoria. O contrato do lutador no início de 2019 tinha apenas três lutas restantes, e duas delas já foram: uma vitória contra Max Griffin, em fevereiro, e uma derrota para o argentino Laureano Staropoli, em maio. A última disputa já tem adversário e data marcados. No dia 28 de setembro, pelo UFC Copenhague, Pitbull vai encarar o islandês Gunnar Nelson.

Adeus e planos futuros

Nas suas últimas dez lutas, o brasileiro acumulou apenas quatro vitórias e perdeu todas as outras. Por isso, ele entra na disputa contra Gunnar Nelson como azarão. Em 21 de agosto, Thiago Alves aparecia no portal da Betway, casa de apostas online, como um azarão e tinha apenas 29,4% de chances de vitória. Números baixos para quem fez tanta história dentro do UFC, mas hoje está mais próximo de outras áreas.

O brasileiro nunca foi um dos maiores destaques da organização, porém, sempre teve seu espaço e ficou por lá durante quase 15 anos de carreira. Thiago Alves, inclusive, é um dos lutadores mais bem pagos do UFC, mesmo não tendo o mesmo desempenho de anos atrás. Por exemplo, na vitória contra Griffin, pelo UFC Fortaleza, ele levou uma bolsa de US$ 116 mil, segundo números divulgados pelo jornal Diário do Nordeste. Uma quantia alta e quase 400% maior que a do próprio adversário americano.

Por isso, o futuro de Thiago após a aposentadoria não deve ser um problema, pelo menos quanto ao lado financeiro. Ele até já conversou sobre o assunto, em entrevista ao portal norte-americano MMA Junkie. Seu principal objetivo é trocar as luvas pelo uniforme policial. Pitbull afirmou que sempre quis trabalhar na polícia e que deve tentar fazer isso depois que não tiver mais espaço no octógono.

UFC na Dinamarca

O evento que vai marcar a despedida de Thiago Alves terá uma luta bastante esperada como main event. O sueco Jack Hermansson vai encarar o norte-americano Jared Cannonier, segundo informação oficial da própria organização. Eles vão se enfrentar em setembro e devem animar o primeiro evento do UFC na capital dinamarquesa. A aposta do Ultimate é conseguir lotar os 16 mil lugares da Royal Arena.

Hermansson vem de quatro vitórias consecutivas e busca a 21ª na carreira, já sonhando com uma disputa do cinturão nos médios. Enquanto isso, Cannonier está com moral após derrotar David Branch e Anderson Silva, aparecendo com um cartel de 12 triunfos e apenas quatro derrotas. Ambos querem desafiar o campeão, que hoje, no caso, são dois: Robert Whittaker linear e Israel Adesanya interino.

Thiago não vai se despedir como o principal evento da noite ou qualquer coisa do tipo. Porém, ele é um dos lutadores mais importantes que o UFC teve. Participou da organização durante o maior crescimento e ficou por lá mesmo enfrentando problemas de lesão e algumas sequências negativas. Pitbull ainda não confirmou o final da carreira, mas já fez mais do que o suficiente para ser um dos grandes nomes do octógono.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade