Brasileiro finaliza em sua estreia no Bellator, comemora atuação e traça meta: ‘Ser o melhor do mundo’

Publicado em 10/09/2019 por: Mateus Machado
Brasileiro finaliza em sua estreia no Bellator, comemora atuação e traça meta: ‘Ser o melhor do mundo’ Renato Alves estreou no Bellator com bela vitória por finalização (Foto: Bellator MMA)

publicidade

Campeão do Xtreme Fighters Latino (XFL) e do Jasali Fighting League (JFL), os dois maiores eventos de MMA do México, Renato Alves estreou com o pé direito no Bellator, segundo maior evento de MMA do planeta e principal rival do UFC. Encarando o americano Abraham Vaesau pelo Bellator 226, evento que foi realizado no último sábado (7), em San José, na Califórnia (EUA), o amazonense teve uma grande performance e finalizou o oponente com um mata-leão no terceiro round. Renato não lutava há um ano e vinha de derrota, por isso ele sabia da importância de vencer logo em seu debute na organização.

“Não estava apreensivo pela luta, talvez um pouco por estrear no Bellator, porque é um dos maiores eventos de MMA do mundo. Então, eu queria fazer tudo certo. No final tudo saiu como o planejado. Me preparei muito bem física e mentalmente, traçamos a estratégia de acordo com o perfil do meu adversário e aplicamos com sabedoria tudo o que foi estudado e treinado durante o camp. O resultado foi o que esperávamos e estamos muito satisfeitos”, disse Renato, que agora possui um cartel com seis vitórias e apenas três derrotas.

Natural de Novo Aripuanã, no Amazonas, Renato chegou a Rio Fighters, no Rio de Janeiro, através de um amigo, que o apresentou a Miltinho Vieira. De cara, ele se identificou com a equipe e passou a representar o time do ex-lutador do UFC e do Pride. Nos últimos dois anos, Alves viajou bastante para o México, onde atuava pelos eventos XFL e pelo JFL, e aproveitou para fazer alguns intercâmbios. Atualmente, Renato mora na Califórnia, onde continua trocando experiências com o objetivo de evoluir tecnicamente.

“A Rio Fighters tem um grappling de altíssima qualidade, então eu ficava seis meses no Rio de Janeiro e seis meses no México, já que tinha contrato com duas organizações e estava lutando com certa frequência. Depois de conquistar o cinturão das duas organizações, eu resolvi tentar uma carreira nos Estados Unidos. Fizemos alguns contatos e estou iniciando esse trabalho agora por aqui. Estou sempre buscando o aprimoramento das demais artes marciais através de novas experiências. Aqui sigo trabalhando bem o meu Boxe na academia Rogue Empire MMA, do veterano e ex-UFC Eugene Jackson, e trabalho o grappling na Serão Academy, do mestre Leopoldo Serão”, explicou Renato.

Apesar de ter sido apenas a sua primeira luta na organização, Renato já chegou no evento com uma meta traçada. Ele sonha em subir no ranking e no futuro disputar o cinturão do Bellator. O objetivo é se tornar o melhor do mundo.

“O plano é seguir trabalhando forte e aguardar pela próxima luta, pois o meu real objetivo é ser o melhor do mundo. Esse foi apenas o primeiro passo. O foco é ser campeão. Então, vou seguir a caminhada para, no futuro, chegar a essa disputa de título”, concluiu o casca-grossa.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade