Conhecido por jogo ofensivo, Renato Canuto promete manter estilo no ADCC 2019: ‘Vou lutar bastante pra frente’

Publicado em 27/09/2019 por: Yago Redua
Conhecido por jogo ofensivo, Renato Canuto promete manter estilo no ADCC 2019: ‘Vou lutar bastante pra frente’ Renato Canuto é uma das grandes atrações da divisão até 77kg do ADCC neste fim de semana (Foto KASAI Pro)

publicidade

* Um dos grandes nomes do Brasil nas competições sem o pano, Renato Canuto será uma das principais atrações da divisão até 77kg do ADCC, neste fim de semana (28 e 29), em Anaheim, na Califórnia (EUA). O faixa-preta é atual campeão duplo do KASAI Pro e campeão mundial No-Gi da IBJJF. À TATAME, o lutador destacou o camp que fez e todo o trabalho que vem desenvolvendo nos últimos anos nas competições sem quimono.

Renato vai para a sua primeira participação no ADCC, considerado o maior torneio de luta agarrada do mundo, e se vê como um dos favoritos na divisão até 77kg para ficar com o cobiçado título.

“Eu me considero um dos favoritos da categoria até 77kg, não me coloco melhor do que ninguém, mas também não me coloco abaixo de nenhum lutador. Analisando as estatísticas dos lutadores, desde o último ADCC, que eu não competi… Eu lutei bastante neste período sem quimono e ganhei muita experiência. Agora é um momento bom para me testar com quem não lutei e para lutar novamente com quem já lutei. Os campeonatos que vieram antes do ADCC me ajudaram e estou bem confiante”, destacou Renato.

O lutador, que atualmente mora nos Estados Unidos, comentou que o ADCC tem um valor muito grandes para os atletas de grappling do país. Além disso, fez uma análise da divisão até 77kg e afirmou que vai soltar o jogo, pretendo usar a sua juventude – por ser o mais novo da divisão – como um trunfo.

Confira abaixo a entrevista na íntegra com Renato Canuto:

– Diferenças do ADCC

É sim um torneio diferente. É a primeira vez que eu luto, mas eu me preparei bem para lutar no tempo do evento, com as regras do ADCC. Me coloquei em bastante desconforto neste último camp. Tenho implementado coisas diferentes no meu treinamento, fiz alterações na minha dieta, tenho prestado atenção na minha respiração, no meu lado mental. Tenho feito muita coisa que não fazia antes. Eu cresci muito neste período. O ADCC é um campeonato de gente grande. Ter um título desse no currículo é muito importante.

– Importância do ADCC nos EUA

Aqui nos Estados Unidos, o ADCC é a vida pra muita gente. Eles não são melhores e nem piores, mas eles estão um pouquinho mais preparados, porque só treinam sem pano. As competições sem quimono estão pagando boa parte das minhas contas e o ADCC é um sonho se tornando realidade. Se eu fizer tudo certinho e ganhar, com certeza vai ser o maior título da minha carreira até agora.

– Análise da divisão até 77kg

Tem muito cara duro na categoria e cada um conquistou o seu espaço. Todos os convidados também são conhecidos e já fizeram muita coisa no esporte. Será uma categoria bem acirrada e não tem pra onde correr. Vai ser luta dura, independente da chave. Já lutei com veteranos da categoria, com os dois terceiros lugares da divisão, ainda não lutei com o Lucas Lepri sem quimono e nem com o JT Tores com e sem quimono, que foram os finalistas do último ADCC. Estou muito bem preparado, fiz um camp muito bom e se tiver que lutar com eles, não tem hora melhor do que agora. A minha confiança está boa, treinei e aprendi bastante.

 

Ver essa foto no Instagram

 

A-DO-LE-TA 🎮🎯🎰 Action & Reaction ! #bjj #nogiworlds #pass #mount #combo #enjoy @flograppling

Uma publicação compartilhada por Renato Canuto (@renatocanutobjj) em


– Promessa de um jogo ofensivo

O ADCC tem um tipo de regra bem diferente das outras organizações, porém eu sou um lutador que sempre acreditei no Jiu-Jitsu para frente, aquele brigador e que a galera gosta de assistir. Eu gosto de me sentir bem ali na hora da luta também. Quando eu me pressionei em não poder errar, perder… Isso acabou me atrapalhando um pouco. Eu vou deixar o meu Jiu-Jitsu sorrir no dia do evento. Estou procurando me sentir bem, sentir o clima, a adrenalina e deixar o meu jogo fluir. É um campeonato para eu testar o tanque de gás que eu tenho guardado. Sou o cara mais novo da minha categoria, acho que se eu fizer eles lutarem no meu ritmo, isso pode me favorecer, ainda mais se a luta durar mais. Não vou segurar o jogo, vou lutar bastante pra frente. Também não estou dizendo que vou ficar entrando em queda a todo segundo, mas vocês vão ver contato, ação, ajuste de posição… Vou incomodar meus oponentes, sem dúvida (risos).

* Por Yago Rédua

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade