Faixa-preta abre o jogo sobre projeto social no interior do Espírito Santo e revela sinal: ‘Me vi na obrigação de ajudar’

Publicado em 04/09/2019 por: Diogo Santarém
Faixa-preta abre o jogo sobre projeto social no interior do Espírito Santo e revela sinal: ‘Me vi na obrigação de ajudar’ Projeto liderado por Willian Rangel (ao centro de boné) é sucesso em Apiacá, no Espírito Santo (Foto arquivo pessoal)

publicidade

Faixa-preta 3° grau e morador de Apiacá, no interior do Espírito Santo, com cerca de 8 mil habitantes, Willian Rangel Leal vem desenvolvendo há anos um importante trabalho social de Jiu-Jitsu local com jovens, crianças e adultos através da prefeitura da cidade.

O resultado do trabalho é cada vez mais notório, e recentemente saíram do projeto “Campeões de Futuro” vencedores em torneios como o Sul-Americano e Mundial da CBJJO, Estadual e Copa Carlson Gracie da FJJ-Rio, Vitória International Open da IBJJF, entre outros campeonatos.

Orgulhoso, Willian, que começou no Jiu-Jitsu de forma curiosa, inspirado por uma luta da lenda Royce Gracie no cinema, falou a respeito do projeto em Apiacá e sua “obrigação” em ajudar jovens e adultos carentes da região.

“Eu me vi na obrigação de ajudar os jovens e adultos da minha cidade e comecei a atuar. São 10 anos trabalhando em projetos locais e hoje mais de 70 alunos, entre crianças, adolescentes e adultos. A importância foi tanta que eles mesmos e os pais me pediram para virar candidato ao conselheiro tutelar, uma grande responsabilidade”, contou Willian, que ainda completou sobre o cenário local da arte suave.

“Hoje o Jiu-Jitsu no Espírito Santo vai muito bem de uma forma geral, com as equipes e projetos. Temos muitas equipes boas e federações que vêm trabalhando para melhorar o esporte, então só tende a crescer”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade