Faixa-preta atua como educador através do Jiu-Jitsu e ressalta importância do esporte para crianças em ‘mundo digital’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 19/09/2019
Faixa-preta atua como educador através do Jiu-Jitsu e ressalta importância do esporte para crianças em ‘mundo digital’ Millen tem um trabalho consolidado com crianças em escola no Rio de Janeiro (Foto arquivo pessoal)

publicidade

* Millen Jorge Nagarol Yunes, 36 anos, é um verdadeiro educador através da arte suave. Faixa-preta do Gordo Jiu-Jitsu, o carioca trabalha desde 2007 com crianças de diversas faixas etárias, atualmente atuando em uma escola internacional no Rio de Janeiro onde desenvolve um projeto específico.

Ciente da responsabilidade que é educar crianças e jovens, Millen conversou com a TATAME e destacou os principais objetivos de um professor: “Meu papel é educar, ensinar e promover não só a saúde, mas cooperar no desenvolvimento integral de cada aluno. Poder, através do esporte, trabalhar em conjunto com os pais na educação da criança”, disse, complementando.

“Devido a grande oferta de entretenimento digital em um mundo cada vez mais informatizado, vi surgir uma inabilidade das pessoas de se relacionarem entre si. Todos estão cada vez mais isolados em seu ‘mundo digital’. Estudos comprovam que em um futuro próximo os seres humanos serão substituídos por máquinas em diversos segmentos e áreas da sociedade. Porém, acredito fortemente que ninguém pode substituir o relacionamento humano. Acredito que o esporte de contato e os esportes em geral serão um instrumento eficaz para a manutenção de vínculos e amizades duradouras”.

Estimulado e influenciado pelo pai, Jorge Yunes, faixa-marrom de Carlson Gracie, Millen começou no Jiu-Jitsu aos 12 anos de idade, na Gracie Barra, com o casca-grossa Roberto Roleto. Com o tempo foi desenvolvendo sua paixão pelo esporte até que, depois de se formar em Educação Física, decidiu que gostaria de compartilhar os benefícios e aprendizados que a arte suave trouxeram para sua vida.

Segundo Millen, Jiu-Jitsu é uma ótima ferramente para o desenvolvimento infantil (Foto arquivo pessoal)

“Por ter sido tão importante na minha infância e na formação do meu caráter, surgiu em mim o desejo de compartilhar o que vivenciei e os benefícios do esporte de combate na infância. Além disso, trabalhar com crianças é gratificante demais. Existem desafios, mas todos eles são retribuídos com carinho e honra ao mestre. Crianças têm sede de aprender e absorvem rapidamente tudo que é ensinado. Temos experiências de como em pouco tempo crianças tímidas e inseguras ganham confiança em si mesmas. E saber que isso afetará positivamente a vida adulta dela, não tem preço”, opinou o faixa-preta, antes de encerrar falando sobre sua área de atuação hoje em dia.

“Atualmente, além de ser um instrutor, tenho uma empresa de Gestão Esportiva em uma escola Internacional, buscando promover tudo isso em que acredito. Através da empresa de gestão tenho oportunidade de oferecer esportes pouco comuns na grade curricular e extra curricular. É muito gratificante ver crianças tendo contato em esportes como Parkour, Jiu-Jitsu, Tênis, e vê-las usufruindo os benefícios de cada esporte se desenvolvendo em várias áreas”.

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade