Patricky Pitbull fala de expectativa para disputar GP do Rizin e revela ‘adaptação’ às regras; saiba mais

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 11/09/2019
Patricky Pitbull fala de expectativa para disputar GP do Rizin e revela ‘adaptação’ às regras; saiba mais Patricky Pitbull vem de cinco vitórias no Bellator e disputará GP do Rizin (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

publicidade

* Em grande fase no Bellator, onde vem de cinco vitórias consecutivas, Patricky Pitbull terá um novo desafio pela frente. O brasileiro, irmão de Patrício, vai disputar o GP Peso-Leve do Rizin Fighting Federation, organização japonesa que tem parceria com a franquia americana e é capitaneada por Nobuyuki Sakakibara, que já presidiu o extinto e lendário PRIDE.

Ao que tudo indica, Patricky deverá fazer sua primeira luta no torneio do Rizin no dia 12 de outubro, na 19ª edição da franquia, em Osaka, no Japão. O GP dos Leves já teve seus integrantes anunciados e, além de Pitbull, Luiz Gustavo “Killer” e Roberto Satoshi vão representar o Brasil na disputa. Johnny Case, Tatsuya Kawajiri, Hiroto Uesako, Damien Brown e Tofiq Musayev são os outros nomes confirmados na competição, que terá os confrontos da rodada de abertura sorteados na próxima semana.

Em treinamento intenso para disputar o GP, Patrício vem procurando se adaptar ao máximo às regras do Rizin FF, que são semelhantes às do PRIDE. Em entrevista à TATAME, o potiguar falou sobre o processo para se ambientar ao formato da organização japonesa.

“Eu já estou assistindo vídeos de eventos como o Pride para estudar melhor as regras. E já estou treinando e colocando em prática nos meus treinos. Estou fazendo alguns sparrings com o Gasparzinho, que já lutou muito com essas regras e tem um melhor entendimento delas. Confesso que está sendo um pouco difícil, porque o torneio será em regras diferentes. Poucos atletas aqui na academia onde eu treino já lutaram com regras como a do Rizin, então estamos nos adaptando aos poucos”, revelou o brasileiro.

Confira a entrevista na íntegra com Patricky Pitbull:

-Treinos para disputar o GP dos leves do Rizin FF

Os treinos estão muito duros. Mas confesso que está sendo um pouco difícil, porque o torneio (GP Peso-Leve do Rizin FF) será em regras diferentes. Poucos atletas aqui na academia onde eu treino já lutaram com regras como a do Rizin, então estamos nos adaptando aos poucos.

-Expectativa para saber o primeiro oponente

Ainda não tenho um oponente definido, estou até ansioso para saber quem será meu primeiro adversário. Mas eu já estou assistindo vídeos de eventos como o Pride para estudar melhor as regras. E já estou treinando e colocando em prática nos meus treinos. Estou fazendo alguns sparrings com o Gasparzinho, que já lutou muito com essas regras e tem um melhor entendimento delas.

-Desafios recebidos de lutadores do Rizin FF

Tem alguns lutadores do Rizin que estão querendo lutar comigo, inclusive já estão citando o meu nome. Os ex-UFC Johnny Case e Damien Brown já deram entrevistas dizendo que gostariam de lutar comigo. O Damien não para de citar o meu nome tentando cavar uma luta comigo logo na estreia do GP. Vamos aguardar para ver quem será o primeiro da lista.

-Disputa de cinturão no peso-leve tendo o irmão, Patrício, como campeão

Ainda está muito indefinido. Agora o Patrício (Pitbull) voltou para a categoria dele, vai participar do GP dos penas do Bellator, e fará já a sua primeira luta valendo o cinturão. Não sei se irão colocar alguma luta para ele defender o título dos leves, mas acredito que primeiro eles irão esperar para ver como vai terminar a história dele no GP. Acho que só depois disso será resolvida essa história do cinturão.

-Como você pretende controlar ansiedade e nervosismo se disputar o título?

Eu convivo bem com isso. Acompanho o meu irmão há muito tempo, então sei como é o trabalho, o que precisa ser feito para controlar a minha emoção. Isso já é uma coisa que eu faço em todas as minhas lutas, sempre procuro manter a calma. Desde a minha estreia, eu tenho em mente que preciso me manter calmo. Às vezes acabo me afobando, porque quero nocautear logo o meu adversário. Eu sempre fui muito assim, principalmente no início da minha carreira. Mas eu sempre tentei manter a calma para acabar com a luta na hora certa. Então, quando chegar a minha hora de disputar o cinturão, eu sei que estarei mais do que preparado. Será como se eu já tivesse vivido aquele momento.

* Por Mateus Machado

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade