Shooto Brasil 95 coroa Dayana Silva com cinturão peso-galo feminino; Luan Danger e Marcone Muniz empatam luta

Publicado em 07/09/2019 por: Diogo Santarém
Shooto Brasil 95 coroa Dayana Silva com cinturão peso-galo feminino; Luan Danger e Marcone Muniz empatam luta Dayana foi melhor na luta principal e saiu com o cinturão peso-galo feminino (Foto Marcell Fagundes / divulgação)

publicidade

A noite da última sexta-feira (6) marcou mais uma edição do Shooto Brasil, que com dois cinturões em jogo, levantou o público presente na ViVi Arena para acompanhar a 95ª edição. Na luta principal, pelo título peso-galo feminino (até 61,2kg), Dayana Silva encarou a veterana Sidy Rocha e acabou levando a melhor por decisão unânime após três rounds bem equilibrados. No co-main event, Luan Danger e Marcone Muniz disputaram o título dos super-moscas (até 59kg) e após uma verdadeira guerra, o duelo terminou empatado e o título ficou vago. O Shooto Brasil 95 premiou ainda Rangel de Sá e Clemente Soto, outros destaques da noite.

A luta principal do Shooto Brasil 95 colocou frente a frente a experiente Sidy Rocha diante de Dayana Silva. Em jogo o título peso-galo após a ida da ex-campeã Lara Procopio para o UFC. E a luta começou movimentada, com Sidy partindo pra cima e Dayane buscando o contra-ataque. No segundo round as duas continuaram se movimentando muito, com Dayana andando para frente e passando a tomar conta do cage. Nos cinco minutos finais, Dayana continuou melhor e só controlou o duelo para não se colocar em perigo e garantir título dos galos feminino por decisão unânime dos jurados.

Luan Danger e Marcone Muniz fizeram o co-main com o título super-mosca em disputa. E o duelo começou bem equilibrado, com Muniz levando a melhor na luta de chão e buscando a finalização a todo instante. No segundo round a luta continuou desenrolada no chão, e Luan um pouco melhor até conectar um golpe ilegal, perder um ponto e ver Muniz retomar as rédeas do combate. No assalto final Luan tentou reverter o resultado e, quando a vitória parecia clara para Muniz, um novo golpe ilegal, dessa vez contra ele, o fez igualar a luta. No final, empate majoritário na visão dos juízes e o título da divisão continua vago.

Nocaute relâmpago e finalizações marcam restante do card

O Shooto Brasil 95 também contou com outras oito lutas e os destaques ficaram por conta de Rangel de Sá, Clemente Soto e Felipe Queiroz. Rangel foi o grande nome do evento ao nocautear Caio Cocão em apenas 15 segundos e fazer a festa da galera. Soto bateu Ugo Monstro por decisão unânime em uma verdadeira guerra que levantou o público presente. Já Felipe Queiroz não deu chances a Lucas Xaropinho e engatou uma bela finalização no mata-leão após sequência incrível na trocação. Outros vencedores da noite no Rio de Janeiro foram Fernando Tourinho, Eddy Silva, Edna Oliveira, Antônio Eduardo e Felipe Oliveira.

RESULTADOS COMPLETOS:

Shooto Brasil 95
ViVi Arena, no Flamengo (RJ)
Sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Dayana Silva venceu Sidy Rocha por decisão unânime dos jurados
Luan Danger x Marcone Muniz terminou em empate majoritário
Rangel de Sá venceu Caio Cocão por nocaute no 1R
Fernando Tourinho venceu Daniel Ribeiro por decisão unânime dos jurados
Eddy Silva venceu Nico Barna por decisão unânime dos jurados
Clemente Soto Jr venceu Ugo Monstro por decisão unânime dos jurados
Felipe Queiroz finalizou Lucas “Xaropinho” com um mata-leão no 1R
Edna Oliveira venceu Evelin Gomes por decisão unânime dos jurados
Antonio Eduardo finalizou Márcio Kick com um mata-leão no 1R
Felipe Oliveira venceu Léo Jason por decisão unânime dos jurados

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade