Adesanya nocauteia Whittaker e vira ‘rei absoluto’ dos médios no UFC 243; Dhiego Lima embala na franquia

Publicado em 05/10/2019 por: Yago Redua
Adesanya nocauteia Whittaker e vira ‘rei absoluto’ dos médios no UFC 243; Dhiego Lima embala na franquia Israel Adesanya unificou os títulos nos médios e agora é o campeão absoluto da divisão (Foto Jeff Bottari / Getty Images)

publicidade

No encontro para definir o novo rei da divisão dos médios, Israel Adesanya mostrou para o mundo que tem força nas mãos e derrotou Robert Whittaker por nocaute técnico na luta principal do UFC 243, em Melbourne (AUS), na noite de sábado (5). O nigeriano, que era o campeão interino da categoria, agora com a unificação dos cinturões passa a ser o campeão absoluto da divisão até 84kg. Já no co-main event, Dan Hooker foi dominante contra Al Iaquinta e ficou com a vitória por decisão unânime.

O Brasil no UFC 243 foi representado por dois atletas e ficou com 50% de aproveitamento. Dhiego Lima, na divisão dos meio-médios, bateu Luke Jumeau no card principal e engatou a terceira vitória seguida no Ultimate. Já Bruno Bulldoguinho estreou com derrota na franquia. O paulista foi finalizado por Khalid Taha na abertura do evento.

Adesanya nocauteia Whittaker e vira “Rei dos médios”

O primeiro round foi marcado pelo equilíbrio. Robert Whittaker, que chegou na luta como campeão linear e com o apoio maior da torcida, foi colocando combinações de jab-direto. Já Israel Adesanya adotou a estratégia de manter a distância e contra-atacar. No último segundo do assalto, o nigeriano acertou um cruzado e conquistou o knockdown, mas não teve tempo para aplicar mais golpes e definir o combate.

No segundo assalto o panorama seguiu o mesmo. Whittaker buscava o infight, mas aplicava golpes no vazio. Dono de um reflexo apurado, Adesanya esquivava das investidas e com dois belos cruzados, voltou a derrubar o oponente. Com mais tempo, aplicou alguns golpes até o árbitro interromper. “Stylebender”, que era o dono do título interino, segue invicto MMA e agora é o campeão absoluto dos médios. Ainda no cage, o lutador disse que “vai acabar” com o brasileiro Paulo Borrachinha, que estava presente na arena.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Temos um novo campeão peso-médio! @stylebender 🏆 | #UFC243

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em

Hooker domina Iaquinta no co-main event 

Dan Hooker controlou totalmente as ações da durantes os 15 minutos. No round inicial, o neozelandês aplicou diversos low kicks e no chão ainda castigou Al Iaquinta com cotoveladas. O norte-americano sofria com os chutes e tinha dificuldades para responder. “The Hengman” manteve a mesma estratégia no segundo assalto. No fim do round, Hooker acertou um cruzado na ponta do queixo do oponente que, de imediato, sofreu o knockdown.

Dominante, o atleta da Oceania manteve o jogo no terceiro assalto. Iaquinta, que também ficou com o nariz bastante machucado, seguiu andando para frente, mas recebia golpes no contra-ataque. Por decisão unânime, o Hooker confirmou a vitória e, ainda no octógono, desafiou Dustin Poirier, ex-campeão interino dos leves, para uma luta em 2020 na edição do UFC na Nova Zelândia.

 

Ver essa foto no Instagram

 

6️⃣ vitórias nas últimas 7️⃣ lutas! @danhangman venceu Al Iaquinta por decisão unânime na segunda luta mais importante do #UFC243.

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em


Dhiego vence e engata terceira vitória seguida

No primeiro round, Dhiego Lima aproveitou que Luke Jumeau ficou mais estático no centro do cage, para circular e aplicar low kicks. O brasileiro foi castigando a perna esquerda do oponente. Já no assalto seguinte, o goiano seguiu com a mesma tática de chutes baixos e até levou a luta para o chão. No entanto, o neozelandês respondeu com um bom golpe de direita e chegou a encurralar Dhiego na grade, que soube afastar o perigo rapidamente.

Para o terceiro e derradeiro round, o panorama do confronto seguiu o mesmo. No fim, Dhiego levou a melhor por decisão dividida dos jurados e registrou a terceira vitória seguida nos meio-médios.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Pode comemorar, @dhlimamma! A vitória no #UFC243 é sua. 🇧🇷👊

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em


Finalização e nocaute na divisão dos pesados

Após começar a luta sofrendo com o forte low kick de Tai Tuivasa, Serghei Spivac se encontrou no duelo, passou a impor o seu jogo e teve facilidade para derrubar “Bam Bam”. No segundo round, o ucraniano aplicou um katagatame e finalizou o oponente, conquistando o primeiro triunfo na divisão dos pesados do UFC. Pela mesma categoria, na abertura do card principal, Yorgan de Castro aproveitou a aproximação de Justin Tafa para acertar um potente cruzado de direita. O golpe foi cirúrgico e nocauteou o oponente ainda no primeiro round. Estreante, o lutador de Cabo Verde pediu para lutar novamente ainda em 2019.

Brasileiro é finalizado em estreia no UFC

O primeiro round começou marcado pelo estudo dos lutadores, mas rapidamente Khalid Taha acertou um direto no brasileiro, que sofreu knockdown. Bruno Silva se movimentava, porém tinha dificuldades para impor o seu jogo. Em dois momentos, Bulldoguinho acertou a genitália do adversário. Já no início do segundo assalto, o alemão aplicou um blitz e conectou alguns golpes, como resposta, o paulista levou a luta para o chão e trabalhou cotoveladas e socos.

Eficiente na defesa de quedas, Taha mostrou agressividade quando ficou por cima no chão e encaixou a finalização por katagatame no terceiro round. Cansado, Bulldoguinho apresentou raça em sua estreia na organização. Já o alemão, após começar com derrota no UFC, chega ao segundo triunfo seguido.

 

Ver essa foto no Instagram

 

@khalidtahamma venceu o brasileiro Bruno Bulldoguinho por finalização na luta que abriu o card preliminar do #UFC243.

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em


Destaques do card preliminar do UFC 243

No fechamento do card preliminar, Jake Matthews venceu Rostem Akman por decisão unânime, assim como Callan Potter, que dominou Maki Pitolo. Em um combate animado, Brad Riddell derrotou Jamie Mullarkey por decisão unânime. Os dois lutadores foram aplaudidos de pé pelo público presente. Australiana, Megan Anderson mostrou toda a técnica no Jiu-Jitsu para finalizar Zarah Fairn dos Santos com um triângulo ainda no primeiro round. No peso-mosca, Ji Yeon Kim começou a luta em um ritmo mais lento. Durante o embate, a sul-coreana cresceu, acelerou no fim do segundo assalto e conquistou o nocaute técnico sobre Nadia Kassem.

CONFIRA OS RESULTADOS:

UFC 243
Melbourne, Austrália (AUS)
Sábado, 5 de outubro de 2019

Card principal
Israel Adesanya derrotou Robert Whittaker  por nocaute técnico no 2R
Dan Hooker derrotou Al Iaquinta por decisão unânime dos jurados
Serghei Spivac finalizou Tai Tuivasa com um katagatame no 2R
Dhiego Lima derrotou Luke Jumeau por decisão dividida dos jurados
Yorgan de Castro derrotou Justin Tafa por nocaute no 1R

Card preliminar
Jake Matthews derrotou Rostem Akman por decisão unânime dos jurados
Callan Potter derrotou Maki Pitolo por decisão unânime dos jurados
Brad Riddell derrotou Jamie Mullarkey por decisão unânime dos jurados
Megan Anderson finalizou Zarah Fairn dos Santos com um triângulo de
Ji Yeon Kim derrotou Nadia Kassem por nocaute técnico no 2R
Khalid Taha finalizou Bruno Silva com um katagatame no 3R

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade