Atletas do UFC, brasileiros Giácomo Lemos e Istela Nunes recebem suspensão de dois anos por doping; saiba os detalhes

Publicado em 28/10/2019 por: Mateus Machado
Atletas do UFC, brasileiros Giácomo Lemos e Istela Nunes recebem suspensão de dois anos por doping; saiba os detalhes Giácomo Lemos foi suspenso por dois anos após ser flagrado em exame antidoping (Foto divulgação)

publicidade

Lutadores brasileiros do UFC, Giácomo Lemos e Istela Nunes foram suspensos por dois anos cada ao aceitaram a resolução imposta pela USADA (Agência Antidoping dos EUA) por uso de substâncias proibidas. A informação foi confirmada pelo órgão de maneira oficial na última sexta-feira (25), através de um comunicado.

Atleta de MMA na categoria peso palha, Istela, de 27 anos, testou positivo para múltiplos metabólitos de estanozolol em um exame antidoping realizado fora do período de competição, em amostra de urina coletada em 22 de julho de 2019. A substância, vale ressaltar, está na classe de agentes anabólicos e é proibida a qualquer momento dentro da política antidoping do Ultimate, que é administrada pela USADA.

Já o peso-pesado Giácomo Lemos, 30 anos, foi flagrado por uso de drostanolona e um de seus metabólitos, 2α-methyl-5α-androstan-3α-ol-17-one, em teste fora do período de competição através de amostra de urina colhida em 9 de julho de 2019. A drostanolona também está na classe de agentes anabólicos e é proibida.

Giácomo, que está invicto no MMA, com seis vitórias, e Istela (7-1) sequer chegaram a estrear pelo UFC. Como a suspensão imposta pela USADA é retroativa à data de coleta de seus respectivos exames, Lemos só poderá retornar em 9 de julho de 2021, enquanto Nunes a partir do dia 22 de julho de 2021.

 

Ver essa foto no Instagram

 

#tbt Confie em si e mande ver!🍀

Uma publicação compartilhada por Istela Nunes 🇧🇷 (@istelanunesmma) em

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade