Coluna da Arte Suave: guarda fechada x guarda aberta – qual é a mais efetiva? Leia e opine

Publicado em 04/10/2019 por: Mateus Machado
Coluna da Arte Suave: guarda fechada x guarda aberta – qual é a mais efetiva? Leia e opine Em seu novo artigo, Luiz Dias fala sobre a guarda fechada e aberta (Foto: Reprodução)

publicidade

* Numa conversa, saiu um assunto interessante, que gera muita discussão: lutar de guarda aberta ou guarda fechada? Existe uma melhor que a outra? Por que alguns acham que lutador que põe o outro na guarda fechada é “amarrão”? Eu, particularmente, não vejo uma melhor do que a outra. Eu entendo que cada lutador encontra o seu caminho, que não existe uma guarda melhor que a outra, existem lutadores que se adaptam melhor a uma guarda do que a outra. E ainda temos a meia guarda. Mas a ideia da conversa no dojô é essa questão de lutar de guarda aberta ou de guarda fechada.

Não concordo quando escuto comentários que criticam lutadores que gostam de colocar o oponente de guarda fechada e a partir dessa posição fazer sua luta. Para mim, o ideal é o Jiu-Jitsu que vai buscar a finalização, que busca o tempo todo buscar submeter o seu oponente. A guarda aberta é muito boa, possibilita muitas posições, sem dúvida. Mas se o lutador gosta de colocar seu oponente na guarda fechada e a partir dela começar sua rotina para a finalização, qual o problema? Não vejo nenhum problema. Creio que no Jiu-Jitsu não existe só um caminho. Existe o seu caminho, aquele que o lutador decide ser sua melhor estratégia.

O Jiu-Jitsu é tão vasto que permite que você faça e construa o seu caminho, a sua rotina para ser um bom lutador, competidor ou não. Por que um lutador não pode se sentir bem em lutar na guarda fechada e até mesmo ser criticado por isso? Já ouvi alguns comentários sobre esse assunto e resolvi escrever. Realmente não vejo assim. Conheço muitos lutadores que têm uma rotina agressiva, buscando a finalização partindo e mantendo a guarda fechada.

Quem gosta de estudar posições no Jiu-Jitsu pode ver muitas finalizações e raspagens a partir da guarda fechada, até porque cada lutador tem seu perfil e suas características pessoais. Ter a guarda fechada como sua zona de segurança para iniciar ataques não vejo demérito nenhum. Muitos lutadores, por sua vez, lutam muito bem na guarda aberta. E creio que essas diferenças de guarda podem tornar uma luta na academia ou no campeonato mais interessante ainda.

Como professor, respeito a decisão do aluno em investir na guarda aberta ou fechada. Como também respeito o aluno que é passador, que não gosta de fazer guarda, que gosta é de passar. Guarda fechada pode ser tão eficiente e agressiva como a guarda aberta. Você pode ver uma luta com um lutador fazendo guarda aberta, e ao fim da luta, o atleta da guarda aberta não ter feito um ataque efetivo. Creio que o mais importante é ter um Jiu-Jitsu que busque a finalização, não importa que tipo de guarda que faça. Um Jiu-Jitsu que vá buscar a vitória.

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade