Empresariada por Patrício Pitbull, brasileira celebra estreia no Bellator: ‘Realização de um sonho’; confira

Publicado em 24/10/2019 por: Mateus Machado
Empresariada por Patrício Pitbull, brasileira celebra estreia no Bellator: ‘Realização de um sonho’; confira Ilara Joanne fará sua estreia pelo Bellator nesta sexta-feira (Foto: Bellator MMA)

publicidade

Aos 25 anos, a cearense Ilara Joanne está próxima de realizar o maior sonho da sua vida. Empresariada pelo campeão duplo do Bellator Patrício Pitbull, ela fechou contrato com a organização americana e fará a sua estreia nesta sexta-feira (25), na edição 231, que acontece em Connecticut, nos Estados Unidos.

Em seu debute, a lutadora terá pela frente a australiana Bec Rawlings, que também estará fazendo a sua estreia no cage circular. Rawlings acabou de deixar o UFC após sete lutas, além de três combates pelo Invicta, evento parceiro do Ultimate.

“Estou bastante animada para essa estreia, pois é um evento que sempre almejei para a minha carreira. É a realização de um sonho. Não espero nada diferente do que a vitória. Acredito que sou tão experiente quanto ela, pois comecei bem jovem e tenho quase tantas lutas quanto ela. E eu tenho certeza que estou mais bem preparada também”, disse Ilara.

Atualmente morando em Natal, onde fica a sede da Pitbull Brothers, Ilara recentemente foi graduada à faixa-roxa de Jiu-Jitsu. No entanto, seu carro chefe é a trocação. Das oito vitórias conquistadas até hoje na carreira, quatro foram por nocaute e outras duas por finalização. A lutadora, que vem de duas vitórias seguidas por decisão unânime dos juízes, acredita que está preparada para começar a sua caminhada rumo ao título do Bellator. Ela relembrou todas as dificuldades que teve que enfrentar, como a falta de apoio da família e os empregos paralelos para se sustentar como lutadora, antes de chegar neste momento da carreira.

“Desde que morava no interior do Ceará, eu queria isso, mas não fazia ideia da dimensão desse ramo. Tive meu primeiro contato com as artes marciais com 7 anos. Logo que fui pra Fortaleza, comecei a treinar Capoeira, Muay Thai e Jiu-Jitsu. Hoje estou aqui, prestes a estrear em um dos maiores eventos do mundo. Mas não foi fácil chegar até aqui. A minha família não queria. Eu trabalhei muito, tanto na academia, como professora, quanto em outras áreas para ajudar em casa e ‘bancar’ o meu sonho. Já fui segurança, vendedora e atualmente sou recepcionista, mas sempre focada em um objetivo. E olha onde Deus me colocou? Sempre sonhei em disputar um cinturão, e se Deus quiser isso vai acontecer”, concluiu.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade